24/10/07 Christian Gurtner

O racismo nosso de cada dia

Um ensaio sobre como a pseudo-luta contra o racismo no Brasil está gerando mais racismo ainda


Por

O racismo de antes não existe. Que isso fique bem claro antes de começar esse artigo. O que chamamos de racismo hoje é um fantasma do passado, ainda – ressalto – herdado da época em que se chamavam negros de inferiores – e que ganha mais força em grupos com complexo de inferioridade que radicalizam uma vingança, ou até um acerto de contas, pelos ataques que eles jamais sofreram – salve os grupos e instituições de preservação cultural.

“Ah” – dizem hoje – “Precisamos pagar os negros pelo que fizemos a eles no passado”. Os negros que sofreram no passado com a escravidão não estão mais vivos, e pagar seus decendentes é uma forma de reviver o racismo. Aqueles que atacam ou boicotam pessoas pela cor da pela, estes sim tem que pagar. Pagar à sociedade e às suas “vítimas”. E os demais devem ser simplesmente educados. Devem crescer numa sociedade livre da ideia do racismo, já que ele nada mais é do que uma herança, algo que passa de pai para filho.

O combate ao racismo também não deve se limitar à pele escura. Criou-se uma certa sensibilidade hipócrita quanto à cor da pele. Um negro chamar um branco pejorativamente de “leite azedo” (muito comum entre crianças) não tem problema. Um branco chamar um negro pejorativamente de “preto” é crime inafiançável. Isso nos leva à racista conclusão de que ser branco – ser “leite azedo” – é bom, e ser “preto” é ruim. Por que, então, existe essa lei?

Muitas universidades foram obrigadas a criar cotas para negros. Dessa forma, um branco com nota 80 é reprovado no vestibular, enquanto um negro com nota 50 passa. E novamente somos levados a crer que o negro é pior, é mais burro e, por isso, precisa dessas regalias. Se esse sistema pode fazer as pessoas chegarem a essa conclusão, por que ele existe?

A resposta para as duas perguntas acima é: “Para reviver o racismo”. Criando leis diferentes para diferentes grupos, você os separa, cria um muro entre eles, os definindo como “diferentes”. O racismo que existe hoje vem da tentativa do governo de mostrar que negros e brancos são raças diferentes. E isso vale para os ricos e pobres, gays e heteros, sulistas e nordestinos. Separando uma sociedade em grupos “rivais” um chefe de estado tem a população em suas mãos.

Todos se tornam iguais quando são tratados como iguais.

Mas num país cheio de leis diferentes para diferentes grupos, desde étnicos até sociais, é querer demais que essas pseudo-diferenças sejam extintas.

Mas, o que mais me admira é que são formados “grupos de negros” e esses tratam-se como diferentes, apóiam o sistema de cotas e, são tão radicais, que podem chegar ao ponto de dizer racismo o simples fato de um branco brigar com um negro na rua por um motivo qualquer.

Algumas pessoas parecem querer que o racismo continue, tanto negros quanto brancos, para, assim, continuarem a lutar para mostrar qual “raça” é melhor. E isso se aplica também a ricos X pobres, esquerdistas X direitistas, e por aí vai… O racismo que existe hoje, não vem do antigo conceito “científico” de raça pior ou melhor, e sim do que nos é ensinado, do que nos é mostrado!

As pessoas parecem gostar de criar essas falsas diferenças.

Isso me faz pensar que a mentalidade humana anda recuando um pouco. A brasileira, então, nem se fala: parou no tempo de Xica da Silva. Há falta de perspectiva, de um objetivo maior, de um sentido para a vida e, não menos,  falta a união de um povo que só assim conseguirá fazer o governo trabalhar ao seu favor.

Encontrou um erro? | Tagged: , , , , ,

Sobre o autor

Christian Gurtner Escritor, pesquisador, estuda sobre história e mistérios e é piloto comercial de aviões. Fundador e editor do Escriba Cafe (Siga o autor no Twitter).

Use o formulário abaixo para reportar um erro

Selecione o tipo de erro/problema:

Descreva com detalhes o problema:

ANTI-SPAM: Responda utilizando um numeral:

Quanto é cinco menos três? 

  • Patrick

    hhaha
    ja cheguei a esse ponto uma vez …
    o governo simplesmente fica andando em circulos pensando que se fazer um novo caminho e continuar nele, nao vai mais haver, e o que realmente ha é um novo circulo criado !

    acho totalmente injusto essa coisa de preto e branco, principalmente se um tem a palavra maior que outro …

    todos temos q ser tratados igual idependente de sexo, religiao, escolhas e cores.

    a questão é que precisamos de ….

    “Ubuntu”, que quer dizer humanidade para todos ….

    idependente de absolutamente nada !

    ————————

    um momento parecido que eu acho engraçado … e o direito da mulher sobre o homem ….

    mulher pode bater em homem, mata-lo
    enquanto o homem se der um tapa na mulher, vai para a cadeia …

    CADE A JUSTIÇA ?!?!?!!?

    acho que pelo menos isso precisa ser aplicado !
    pelo menos aquela lei MUITO ANTIGA precisa ser aplicada …
    “Olho por olho, dente por dente !”

    • http://blogdaluizatap.blogspot.com Luuh

      Concordo!!Temos que ser tratados do mesmo jeito, do mesmo carinho(e das mesmas notas,rsrsrs!!!!!!) é a mesma coisa de uma mãe com dois filhos amar mais um do ke o outro…
      ___________________________________________________
      haaa,totalmeste uma injustiça Ñ_Ó
      ___________________________________________________
      Bjoo
      Luuh blogdaluizatap.blogspot.com bjoo

    • Paloma

      adorei seu coméntario..palominhahcmp@hotmail.com{msn}

    • Dan

      na bíblia David foi entregue cm escravo, por seu pai amar mais a ele do q os outro, pq ja q nos somos menos amados nao nos vendemos para uma impresa q te faz trabalhar mas n te da dinheiro

    • Dan

      opa , n foi Davi, malz pessoal

    • Ela_flavia

      se nao estivesse lei provavelmente os ‘afro” nao existiriam,pois muitos iriam matar!
      nao acha??
      ja imaginou se fossemos tratados do msm jeitoo!
      nunka botariamos os pes numa faculdade.
      disso tenha certeza.

      muita gente te racismo.
      entao é preciso ter leis.contras esses idiotas q pensa q sao dono do mundo……

      boa noite!

    • Ssamuca_

      te chamar de leite azedo não te faz abaixar a cabeça e se sentir envergonhado, no Brasil, não houveram brancos escravizados e por isso não soa tão humilhante porque leite azedo se associa somente à leite azedo enquanto “preto” é pejorativo inferioriza te faz sentir pequeno não por antigos terem sido escravizados mas sim por você se parecer com eles, ainda pouco sofri racismo e por isso cheguei nesse artigo, não adianta fechar os olhos o racismo esta aí, esta aqui! ssamuca_@hotmail.com

    • Ricardo

      kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk verdade kkkkkkkkkkkkkk :@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@ akueles juizeeeeeeeeeeeeeees filha da putaaaaaaaaaaaaa

    • joe

      tem cara que eh racista,mas as mina mais gostosa sao dessa cor
      fala oque pos cara

    • Bruno

      é verdade

    • lucelia

      a lei maria da penha e valida para o conjugue ou seja esposas e esposos nos já caminhamos a muito tempo para uma sociedade mas evoluída e em terra que e olho por olho e dente por dente todos acabam cegos e desdentados mas se você acha que e justiça um homem (que tem com o dobro da força de uma mulher) agredir uma mulher e ficar por isso mesmo.
      mesmo com a lei maria da penha milhares de mulheres são agredidas e mortas diariamente. só quem passou por uma situação dessas pode saber mas se e olho por olho e dente por dente manda um homem vir mim bater e me da uma arma ai nos igualamos nossas forças e que vença o melhor

  • Diego T.

    As vezes da vontade de ser um pouco “Capitão Nascimento” e querer demolir tudo para reconstruir de uma forma menos injusta… Mas como um colega meu diz: “temos de ser políticos”, ou seja, temos de fazer as coisas da forma certa se quisermos que elas sejam menos injustas (ou erradas).

    Lembro de um trecho de canção dos engenheiros do havaii: “Sou contra a violência, mas paciência tem limite!”

  • matheus

    Assunto denso e perigoso…

    Para mim, ficaram algumas ambiguidades no discurso, mas, tendo em vista o tamanho do artigo, foi bem escrito…

    Gurtner, você poderia desenvolver mais esse tema do racismo.

    Parabéns pelo podcast!
    Parabéns pela nova página!

    Amor, Paz e Reflexão!

  • http://www.rebit.com.br Ricardo

    O que anda faltando para o nosso povo é uma coisa conhecido por Honra, ela vem acompanhada de outra coisa chamada de Ética.

    Grande parte dos adultos desconhecem estes termos. Consequentemente, seus filhos vão crescer seguindo os exemplos que aprendem dos mais velhos.

    Quando ligamos a televisão, o que se vê são pessoas fazendo coisas erradas para se darem bem sobre as outras e somente no final é que a angústia do “bonzinho” é sanada.

    Creio que para mudar a mentalidade do povo brasileiro hoje em dia, é muito difícil. Acho que vamos ter de passar por grandes crises e grandes problemas para, então o povo abrir os olhos e se libertar dos grilhões do comodismo e da ignorância.

    Abraços.

    • lucelia

      concordo com o q vc falou mesmo por que no final td se rasume ao respeito
      pois devemos respeita o proximo por ele ser o nosso igual nem mais nem menos bjs a todos

  • http://Mongagua/SP Maria Lucia

    As diferenças se condiciona na cabeça de cada um,seja negro,branco,amarelo,azul,vermelho,já que temos a possibilidade de ver em cores, fora os daltônicos,é claro!
    O homem ainda necessita,estar ligado ao passado…e isso vai passando,de geração a geração. Não querem renovação em pensamentos e idéias.Precisam sempre se defender de alguma coisa…e adoram fazer leis,que não servem prá nada….E assim caminha a humanidade….que precisa evoluir,seguir em frente,desprendida de todo tipo de preconceito,que entrava,embrutece,e deixa o ser atrasado,preocupado demais,com coisas normais,no contexto universal….!!!!!!!!!

  • Diego T.

    O Ricardo falou sobre honra, isto me lembra do filme o último samurai, que relata, já naquele tempo, a perda da honra, ou do entendimento do que ela é, por parte do povo ocidental.

    As vezes acredito que isso aconteça por preguiça mental mesmo… As pessoas são bombardeadas de bons e maus exemplos, falta então, distinguir e guardar estes exemplos. E ai que está o problema, apesar de geralmente haverem dicas e até mesmo esta separação já vir pronta, a preguiça impede de que as pessoas gravem isso para a posteridade.

    Também pode ser sarcasmo ou querer fazer as coisas erradas para que possa dizer que é mal e assim mais poderoso e agregar mais status… ao invés de pura preguiça (já me contradizendo…)

    Ahh… parabéns pelos site, sempre muito bonito.

    • Anônimo e Amiga

      Parabéns Christian. Gostaria de poder argumentar mais sobre seu texto, que está esplendido! Concordo plenamente com cada palavra sua. O texto está muito realista! Eu e minha amiga estamos fazendo um trabalho sobre racismo e adoramos o seu texto! Uma pena são os comentários desnecessários de algumas pessoas, mas isso não atrapalha sua BRILHANTE idéia! Parabéns! Beijos!

    • Malandragennered

      eu adorei mas olhe o que fala

  • http://www.yvescorp.com Yves

    O problema é que há muita gente que se deixa acreditar que realmente é vítima. Claro que dos tempos coloniais até os dias atuais o que resta do racismo – na maioria do ocidente – é indiscutivelmente mínimo, mas mesmo uma fração deste mínimo é absurdamente abominável. Mas o que torna isso tão vulgar é que as classes vitimadas já vivem em uma constante defensiva. A própria língua portuguesa possui expressões preconceituosas, como “denegrir” ou “judiar”, e, portanto, negros e judeus já crescem estigmatizando o mundo como um constante agressor. Discussões banais se tornam crimes imperdoáveis quando a cor da pele ou a religião dos envolvidos é diferente.

    As cotas para negros nas universidades foi a maneira com a qual se tentou reparar um erro secular perante os olhos da população, porém, com isso, se prolongou o erro por outras gerações. Já ficou claro que os que entram pelo sistema de cotas conseguem acompanhar o curso perfeitamente, quanto a isso não há objeção, porém o motivo pelo qual existem os vestibulares é que há poucas vagas nas universidades e o critério escolhido para selecionar os que irão entrar ou não é o merecimento. Se houvesse vagas para todos, o vestibular nem existiria, todos se matriculariam e entrariam nos cursos. Porém o que se faz é dizer que alguns podem escapar do sistema. Por que? Porque sim, oras.

    Um governo assistencialista como o brasileiro vive de auréolas. Invés de aumentar o nível dos colégios públicos e as vagas das universidades federais, é fácil entender que mascarar o problema é um caminho mais cômodo… E injusto. Logo as vagas nas universidades serão distribuídas por sorteio. Você vai à uma casa lotérica e faz suas apostas na Mega-Universia e, se marcar os números sorteados está dentro!

    “Mais vale compreender pouco do que compreender mal.” – Anatole France

  • Cavaleiro Anderson Reginaldo

    Christian,
    Você agora tocou num ponto muito delicado. De inicio sem querer causar confusão, vou discordar do Patrick. Quando uma mulher agride um homem, ele tem o direito de ir a uma delegacia e denunciar. Mas qual são os homens, em geral “machões”, que estão dispostos a ir uma delegacia e denunciar que levou uma surra de uma mulher?
    Socialmente o homem é o sexo forte, o que dá sustento a família, enfim o “dono” do lar, muito embora em muitos casos seja a mulher quem manda em casa. Éuma questão social…
    Quanto ao assunto das cores de pele, acho isso uma grande falta de sensibilidade das pessoas que tentam dividir as etnias. Podemos usar isso para evoluir mais como pessoas. Passar pelas diferenças tão banais, como o fato de ser preto ou branco, rico ou pobre. Ser mais tolerantes uns com os outros, independente de raça, credo ou opção sexual.
    Se fossemos levar a sério essas diferenças,os brancos poderiam acusar o governo de discriminação: os negros tem regras especiais, os indios também. E os brancos, nada?
    Enfim, esse é um assunto que merece ser amplamente debatido.
    Até mais.
    Anderson Reginaldo

    • tatiane oliveira santos

      concordo plenamente,pois agora estão descriminando a raça branca…….porque os negros não são melhor que nós……….

    • Suellen

      é mesmo racismo combater o racismo no Brasiiil né ??? muita gente tem raciiismo desculpa diiizer maiiiiiis teeeeeeeeeeeeeeeem¬¨¬¨

    • Suellen

      é nadaaaaaaaaa kkkkkkkkkk os brancoos que tao despressado os morenooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooos ¬¨¬¨¬¨¬¨

    • Fofinha Susu15

      éé鬥¬¥e mesmoooooo

    • Karine_cristyane100 17

      éée¬¥os brancos racismo contra os pretoooos …..
      ¬¨¬¨ né kkk é verdadeeeeee esses povooos de hj? é assim ¬¨¬¨ vamooos mudar o Brasiiiiil cotra o raciiismo??? bora combateeeeeeeeeer ajude-me

    • Gleicests

      Interessante o seu comentário, em que necessariamente, o branco, por ser branco, sofreu?
      Não existem tantos benefícios para negros/pretos/afrodescendentes assim, só as cotas que são recentes.

  • http://www.escribacafe.com Christian Gurtner

    @PATRICK: Acho que a questão dos direitos homem-mulher são tão contraditórios quanto a dos direitos preto-branco, ainda mais porque as mulheres se dividem, elas mesmas, nas opiniões sobre o ser ou não ser o “sexo frágil”. Obrigado pelo comentário, Patrick!

    @DIEGO T.: Sim, é um saída fácil. Na minha época de escola, tinha uma professora de matemática que disse que uma das dicas que ela daria para matemática, seria também aplicada à vida: “Se os cálculos de uma expressão, a certo ponto, começam a dar errado, não tente corrigir, apague tudo e comece de novo”.

    @MATEUS: Sim, Mateus, é difícil me expressar num artigo tão curto. Mas vou desambiguar isso num próximo artigo. Sua sugestão foi mais do que válida. Muito obrigado pela presença!!

    @RICARDO: Estou de pleno acordo Ricardo. A honra sempre moveu montanhas. Causou duelos, quando mal aplicada, mas mesmo assim é algo a se pensar. Um grande Abraço!

    @MARIA LÚCIA: A preguiça não nos deixa “renovar”, Maria Lúcia. Éo grande problema do ser humano, principalmente em países como o Brasil.

    @YVES: Tem razão. Mas eu sempre digo que um povo calado é um povo submisso, e assim o governo faz o que quer, quando quer, para o que quiser. Obrigado e abraços!

    @ANDERSON REGINALDO: Bem, lendo seu comentário não pude deixar de imaginar aquelas mulheres “body-builders” que dão medo até no Stalone. Eu daria queixa de uma dessas :-) – Mas falando sério, você tem razão, e uma coisa é certa: Se algo nesse país que é mais forte que o racismo, é o machismo! Estamos afundando! Obrigado pelo comentário!

    • Nadia

      concordo com o seu depoimento, pois os negros devem ser tratados da mesma forma que os brancos, pois ser DIFERENTE e NORMAL!!!

  • Anísio Lana

    Você tocou em um ponto importante, a quem essa disputa de “raças”, divisão, beneficia. A abordagem sobre esse tema é complexo, e a conclusão que os governos na grande maioria chegam, é que vamos criar uma lei, vamos forçar uma cultura como a brasileira que é racista, a respeitar. Não acredito em leis formuladas para educar uma sociedade. Vejamos o trânsito, por mais multas que recebem, seja o valor que forem pagar, a imprudência continua matando. Não houve educação, do mesmo modo acontece quando dividimos as pessoas em grupos, e não colocamos elas como iguais. Essa é a meta. Não será uma lei que dará direitos a uma pessoa, direito de igualdade. Podemos forçar o respeito por uma obrigação, mais no fundo sempre permanecerá essa diferença, pois ela não foi tratada, o que tratamos são as palavras que não podem ser ditas, o julgamento continua igual. A educação de base, é a chance que temos de reverter algo, porém a educação no Brasil é um palco político armado e desarmado conforme o governo. Gostei muito de ouvir os Pobres Cavaleiros, abraços Anísio Lana.

  • Thaylla Brayanne Drumond

    mto bakna!!!!!!
    adorei ler essa matéria

  • http://jfhvhdsbgdrgends patrick lima

    o racismo ñ e so com o negro mais sim com obranco e o mulato

    • Carlooos_rodrigues_fortao199

      mentiiiraaaaaaaaaaaa flha da putaaaaaaaaaaaaa

  • fernando junior

    o racismo ele é predominante em Paises com maior taxa de brancos pois ai havera negros com baixo indice de escolaridade,para min igualdade nao se discute diferença e rico e pobre

  • Mary

    Poxa esse munduh di hoje esta pessimo
    o racismo tbm..
    tem mtas pessas racistas

  • kamilla

    aff esse texto é
    uma merda…!!
    cara vc é mais racista
    o do que seu texto idiota
    fala serio nao existe racismo…=/

  • http://www.escribacafe.com Christian Gurtner

    Olá, Kamilla. Que bom que você discorda do texto. Que tal compartilhar então seu ponto de vista? Colaborar com algum ARGUMENTO? Pois falar por falar eu poderia dizer que seu comentário também foi uma merda. Então que tal ao invés de simplesmente esculhambar tudo como uma pessoa que nem sequer prestou atenção no que leu, abrir uma discussão mostrando seu ponto de vista? Será um prazer argumentar com você. – The Argument Clinic -

  • gisele

    Bom, acredito que essa é uma questão mto mais complexa e que nao possa ser solucionada em opiniões mtas vezes neófitas no assunto, mas também sei q isso afeta a todos e que nao é o racismo propriamente, mas há toda uma estrutura sólida q envolve problemas sociais e o etnocentrismo ao longo dos anos e q já bem explica a antropologia!

    O racismo é visto como sendo a regeição daquilo q é supostamente inferior, mas vai mto além de cor, porque judeus tbm sofreram racismo,logo isso era um pressuposto biológico e imutável condicionando tal grupo racizado a um nível inferior e um outro como sendo superior em inteligência , cultura, etc; o que pra mim foi uma maneira de justificar a escravidão e genocídio cometidos no passado. E hj temos as consequências,as quais nao se pode enterrar junto com suas vítimas mortas, nem tao pouco ser esquecidas facilmente.
    Todos possivelmente estamos errados , negros,brancos por nao saber como eliminar essa maldita herança histórica.Mas a minha mensagem é que nós jovens , com atos transformados e mentes renovadas possamos ter atitudes positivas ante a tudo isso, nao comentendo os erros do passado, tendo a capacidade de compreender, e respeitar e se possível ( o q é o mais importante) amar nosso semelhante , pq a final só existe uma raça, a raça HUMANA!!
    E Christian, entendo seu ponto de vista a respeito, mas peço que tente entender um determinado grupo(no caso , negros) que tem vivido na pele as consequências de um grande erro no passado , q hj sao : a violência, o desemprego, a fome, a taxa de analfabetismo entre outros fatores q conhecemos bem e que geram revolta, e essa revolta impácta toda a socidade!

    • Xandy

      Adorei seu comentário… concordo plenamente!

  • gisele

    Eu acredito na regeneraçao dessa sociedade, e creio também que a resposta positiva a tudo isso está na educação IGUAL para todos!
    Igualdade de informação e educação = direitos iguais e desenvolvimento integral de uma sociedade!!!!!
    Desejo pa´z´z a todos*

  • Beatriz dos Santos

    Olá Sr. Christian

    antes gostaria de cumprimenta-lo por suas palavras muito bem elaboradas. Mas tenho outro ponto de vista com relação ao racismo. Vc disse

    ‘O racismo não existe. Que isso fique bem claro antes de começar esse artigo. O que chamamos de racismo hoje é um fantasma do passado que revive em grupos com complexo de inferioridade que radicalizam uma vingança, ou até um acerto de contas, pelos ataques que eles jamais sofreram.

    Infelizmente ainda existe racismo no brasil e independente do ponto de vista ele se maquia de forma quase imperceptivel se não fosse os dados, as pesquisas e a realidade q vemos no dia a dia. Esse fantasma como vc mesmo denomina ainda se perpetua até os dia de hj, e não há por parte dos negros nenhuma cobrança por piedade, compaixão ou regalias apenas justiça no q tange moradia, salarios, e emprego. Não podemos de forma nenhuma pegar o passado de escravidão e simplesmente esquecer ou banilos na alegação de q já foi, já era e pronto; uma vez q toda ação causa uma reação e as consequencias do passado estamos vendo até hj. Que o negro tem condições de disputar uma vaga numa universidade com um branco isso é inegavel uma vez q capacidade não está relacionada com cor, mas as cotas é um meio a curto prazo de vermos mais negros inseridos numa universidade, é uma forma de dar oportunidade, porque este mesmo negro citado em seu argumento não entraria na universidade, claro q o q deveria mudar é a educação basica, mas isso é a longo prazo…
    Mas de qualquer forma essa discussão rende muito assunto.
    Até mais.

  • Thaís

    Oi pessoas! Oi Christian! :D
    Concordo com teu texto,adorei,simplismente.. Um texto bem realista!
    Achei interessante tua introdução, e concordo com ela, pois o racismo não existe mesmo,o que existe é um complexo de inferioridade , e de culpa que vem sendo cultivado por pessoas que não tem o que fazer! Falo de negros e brancos.. Mtos negros sentem-se completamente ofendidos qndo chamados de negros sendo que isso deveria ser motivo de orgulho,mesmo que quem o tenha chamado , o tenha feito para ofendê-lo.. E qnto as cotas concordo tb, acredito que devemos entrar em uma faculdade pela nossa capacidade, nossa inteligência, nosso esforço, naum pela cor de nossa pele! Isso aí é uma forma de preconceito para com os brancos, um preconceito enverzinado pela palavra JUSTIÇA ;com tanta coisa melhor para se fazer, as pessoas ainda teimam em julgar o próximo pela cor da sua pele, seu nível social, etc etc.. O que falta para essas pessoas é um sentido para a vida mesmo..
    Enfim, essa é a MINHA opinião , gostem vocês ou não! =)
    Espero que a respeitem. :*

    Thaís, 15 anos.

  • http://sjjsaj daniel hardman

    quem tem racismo com outras pessoas são uns grandes fdps…quem faz isso é muitooo retardo poOrra como alguém faz issoo que caralHo ÉESSE veii!

  • Lillyan Karyta

    Christian,
    Achei incrivel sua visão(artigo) sobre a questão racial (e o preconceito como um todo), mostrando pontos que, tenho certeza, ninguem parou para questionar.
    Todos somos iguais e também acho injusto o fato de uma pessoa,por ser negra ou branca, ter mais “regalias” que qualquer outra.
    Os políticos, juizes, enfim, pessoas com “voz ativa” dizem: “”As leis são iguais para todos!!””, mas não provam.
    O nome já diz tudo Preconceito Racial (pré-conceito sobre as raça; mas so existe uma raça, “a humana”)…
    Parabens por seu artigo.
    Um grande abraço,
    Lillyan Karyta

    • Alice_a22

      Regalias? Vc se refere às leis destinadas aos negros? Nota-se que vc é branca!

    • Jheferson

      Dizer que nosso país não existe racismo, quem nunca de “nós negros” não ouviu a velha piada “Olha a cor também né”, não sabe o que é se passar por isso.

      Assunto polêmico, veja quantos comentários que gerou uma única publicação, se fazer média, 80% dos comentários demonstram o ódio, desgosto e sei lá o que eu posso chamar isso, e que consequentemente deve ter sido dito “a maioria aqui” por algum branco que não sabe como ficamos quando sofremos racismo.

      Dito na própria matéria publicada no G1 pelo único negro no STF: “Basta ver o caráter marginal daqueles que se opõe ferozmente a essas políticas.”

  • Monique

    VOCÉÉFODAAAAA !

    • thiago

      porque gostosa eu te istourei a piriquita

  • VALTER

    Pô cara gostei muito do seu texto,mas preciso citar alguns acontecimentos que eu mesmo senti na pele,talves racismo não exista mesmo e eu seja o cara mais azarado do mundo…
    Certa vez disputando uma vaga p/ um emprego de office boy em uma empresa na avenida paulista,a pessoa que me entrevistava apos elogiar meu curriculun e minha esperiencia de 5 anos,meu grau de escolaridade que estavam dentro das exigencias requizitadas pela empresa,um pouco sem graça me disse que minha aparença ñ se enquadrava no perfil que a empresa pedia…
    E o pai de uma garota que eu namorei que p/ explicar o porque eu ñ poderia namorar sua filha me explicou…
    Não pense que sou racista,tenho muitos amigos negros,porem ñ gostaria que minha filha namorace com um,para não ve-la contrangida perante minha familia que tem algumas pessoas que ñ pensam como eu,mas espero que sejam bons amigos.
    Sera que o racismo é mesmo um fantasma do passado?

  • Jefferson Júnior

    Cristian, vejo que tem recebido muitos elogios por seu texto que afirma logo na primeira frase que ” racismo não existe”.

    Isso muito me preocupa e me deixa desanimado com a possibilidade de mudança social no nosso país, pois as falas de apoio indicam como o povo brasileiro, está embebecido pelos valores do mito da democracia racial brasileira,ao ponto de referendarem que racismo não existe no Brasil…

    Ora, pelo amor de Deus, gente, analizem os dados de homicidio, os cargos de representação de poder, os dados sócio-econômicos, todos dispostos em instituições íntegras de pesquisa, como o IBGE,l e verão que o segmento não branco possui indicadores piores do que o segmento branco da nossa sociedade.

    Por isso políticas de reparação, não apenas pela questão histórica, mas sobretudo por ser fazer justiça no agora, para se botarn a prática o cerne da democracia, que perpassa por igualdade de fato, material e não meramente igualdade formal perante a lei…

    Meus queridos (as), o que é mérito??? Écapacidade de passar na prova ou uma soma de oportunidade e esforço pessoal??? Por favor, cuidado com os discursos meritócráticos da vertente neo-liberal, eles são sacanas inclusive com nós, enquanto filhos de uma nação em desenvolvimento – como se fosse apenas culpa da gestão politica brasileira enão uma construção que perpassa por valores históricos, econômicos, politicos e sociais de todo o mundo.

    tomarei minhas cervejas hoje mais triste, por perceber como é dificil abrir os olhos dos brasileiros para a realidade discriminatória com a qual vivemos – no discurso da maioria, parece que realmente vivemos num pais de oportunidade iguais para homens e mulheres e brancos e negros…

    • paulo césar

      seu comentário a respeito do testo é bastante inteligente, consciente – sem ser demagogo – — continue brigando pela conscientização dos povos, dos cidadãos ( não cidadãos locais, mas cidadãos do mundo. defender a raça, os povos, o homem, o ser humano de um modo geral sendo ele simplesmente humano – sem ser pretro ou branco.
      parabens pela sua defesa – os defnsores sempre seremos nós mesmo a próposito do testo em discussão, imagino que o autor do testo deva ser negro, nota-se… por que se fosse branca, disfarçava melhor seu posicionamento…

    • Marcilia

      Estou estarrecida, acho que vou rasgar todos os meus títulos de graduação e pós-graduação em ciências sociais. fui enganada….quer dizer que no Brasil não tem racismo? nooosssa, vamos avisar o resto do mundo….fala sério….parece a politica de embranquecer o Brasil na canetada como foi tentado no passado, transformamos indígenas em “caboclos” e negros em “morenos” ou mulatas gostosas, ou melhor vamos reviver a “imigração européia”, quem sabe agora dá certo.

      Para começar, a não ser que vc seja descendente direto de europeu “BRANCO”, leia-se Ariano, vc é mestiço, o projeto Genoma está aí para provar. Qualquer descendente de Português, tem ascendência “Moura”, não precisa ir muito a fundo na história para saber disso. Para encurtar o assunto, meus amigos peguem a certidão de nascimento de vocês e vejam qual o seu registro de cor, já vou avisando que “pardo” significa “branco sujo”, segura aí a “inexistência” de racismo institucional.

      No Brasil existe a ambiguidade racial, “raça é conceito de auto-identificação”, diferente de outros países, que são racistas e não negam.Dessa forma, muitos mestiços se intitulam brancos. Por aqui nos temos “o mito da democracia racial” e o discurso da meritocracia. Meus amigos, antes das cotas para negros/índios, era 100% cotas para brancos. É mentira….alguns vão gritar….somente aqueles que nunca passaram por uma situação racista, ou os alienados, que já passaram e não perceberam, posso até arriscar que aqueles que “passaram” pela escola e não conseguiram vislumbrar a realidade da sociedade que vive. Ou aqueles poucos privilegiados que independente da “meritocracia” já tem vaga “garantida em universidade pública, considerando somente a classe social a que pertence.

      Gostaria de esclarecer que os indígenas na maioria das vezes não concorrem por vagas com os não indígenas. O que acontece é que há um aumento de vagas destinadas aos índios e ele concorrem entre si.Isso quando o curso não é 100% para índios, neste caso o que tenho visto é que o jovem tem que provar que é índio, não basta só a auto identificação.

      Concordo com todos que dizem que não deveria existir sistema de cotas, que a educação deveria ser boa para todos, mas tenho a lucidez necessária, ou talvez eu conheça um pouco de história para saber que isso é utopia. Além do mais, basta assistir um pouco dos ‘enlatados americanos” para ver as “cotas em Ação”, para todos os tipos e gostos. Assim, como também existem e existiram nos países colonialistas europeus.

      Vamos combinar uma pesquisa…..todos que estao manifestando sua opinião nesse blog, vai procurar saber um pouco sobre: Projeto de “embranquecimento” do Brasil, Projeto negritude, o que significa o conceito branquitude, como se deu o racismo cientifico no mundo e no brasil e o que significa “Democracia racial brasileira”. E para terminar vamos investigar o que significa para um estado (Nação) “politicas afirmativas e distributivas”, qual a sua ligação com o sistema capitalista, depois voltamos….para um debate sério, o que acham.

  • tata

    o racismo é burriçe o racismo é coisa seria okRARARARARARARARRARARARARARARARARARARARARARARARARARARA KAKAKAKKAAKKAAKKKAKKAKKAAKAKAKAKAKAKKAKAKAKAKAAKKAKAKAKAKAKAKAKAKAAKAKAKKAKAKA A

    • THAYSSA

      ADOREI SEU COMENTARIO PATRICK TAMBEM COMCORDO COM VC BEIJOS THAYSSA 16

  • tata

    DESCUPEM POR EU TER FEITO ISSO beijosssssssssssssssssssssssssssssssss

  • agenor

    faço das palavras da GISELE as minhas.
    gostaria muito mas não tenho tempo para argumentar , estou fazendo uma pesquisa e acabei caindo aqui. mas aqui vai o meu curto comentário :
    concordo plenamente quando vc diz que a humanidade está recuando um pouco, na verdade eu acho que está recuando é muito !
    e vc christian, é quem está “puxando a fila”.
    mas como a gisele, eu creio na regeneração do ser humano,
    e estou torcendo pela sua.
    um abraço.

  • rogerio

    quem é você para falar que não há racismo, e que isso é complexo de inferioridade?????

    um texto totalmente sem fundamento, sem referência, ah, a referência é: não existe raça.

    engraçado essa “conversa” só apareceu depois que começou a ser instalada o sistema de cotas, coincidencia né, é claro, pois é facil resolver essa situação, se é conprovado genéticamente que não há raça, logo não existe racismo, que óbvio!!!

    vamos ao seu “belo” texto:
    “O racismo não existe.[...] O que chamamos de racismo hoje é um fantasma do passado que revive em grupos com complexo de inferioridade que radicalizam uma vingança, ou até um acerto de contas, pelos ataques que eles jamais sofreram.

    em que mundo você vive? complexo de inferioridade? pegamos o exemplo de um post de um amigo acima que disse que tinha todos os quesito necessário para concorrer a vaga, e acabou não conseguindo, pois não se enquadrava no “perfil” da empresa, e o caso de namoro de um negro com uma branca, você deixaria, ou melhor, “veria” do mesmo modo sua filha namorar, um branco,que com um negro. Não responda para mim, responda apenas para a sua consciencia. A questão do emprego, que há varios casos desse tipo, é coisa da cabeça do negro???. qual a sua interpretação para as empresas que exigem “boa aparencia” e que coincidentemente só há brancos na mesma.se é coisa da cabeça do negro, porque já ouvi, e li relatos de brancos,trabalhando de recepcionistas de agencias, um caso por exemplo, de uma mulher branca, que pegou um curriculo de uma menina negra que estava a procura de trabalho, quando na hora venho a sua superior, pegou o curriculo e jogou no lixo, e ainda deu um sermão na recepcionista, dizendo que a menina não se encaixa no perfil da emmpresa, e a recepcionista(a mulher que relata)disse que ela nem viu o curriculo da garota, e ele disse, olha a foto dela… E a menina diz ela que era bonita, não tinha problemas na aparencia.

  • rogerio

    Étem brancos que tem também complexo de inferioridade pelo negro também, esquisito né?? mas é fato!!!

    seguindo essa linha, você deve ter acesso a dados estatisticos sobre a situação do branco e do negro no brasil, como outro colega disse acima, e em todos os quesitos há a mostragem de que negros levam desvantagem em relação ao branco, por homicidios, desemprego, nivel escolar. e antes que venha a falar que o negro é “sussegado” ou coisa do tipo, tem também salarios de de brancos e negros com MESMA faixa de estudo, negros também levam desvatagem.

    vai dizer que isso é coisa da cabeça do negros, que é complexo de inferiodade, são tantas “coincidencias” que me remete a uma hipótese: o negro é pré-disposto a ser relaxado, sussegado, com complexos, estranho, não é.

    procure enxergar a realidade nos “pormenores” primeiramente para depois falar de complexo de infeoridade.

    são tantas coisas que tenho para argumentar que até fico perdido, mas por enquanto para por aqui, pois não tempo para escrever tanto, tentando argumentar com uma pessoa com uma visão tão limitada, preconceituosa. Sim, pois esse é um autentico “racista à brasileira”, esse é o modelo de racismo brasileiro, o modo sofisticado e o mais cruel, pois os menos instruidos não conseguem se defender nessa modelo,e é por isso que há essa situação atual no brasil.

    AH, ESPERO A RESPOSTA AO MEUS POSTs, ESTOU ESPERANDO !

  • Valdir

    “Todos se tornam iguais quando são tratados como iguais”. Desde quando TODOS são tratados como iguais? Essa igualdade tem uma diferença de aproximadamente 350 anos e ainda hoje esses 350 anos pesam sobre os ombros negros. Raciscmo não existe da mesma forma que existe papai noel! Abraços!

  • victor pierre

    De facto seu texto é bastante elaborado e talvez realista no seu modo de ver a questão do racismo. O racismo no Brasil é até uma anedota porque em uma socidade onde não existe propriamente uma “raça” especifica, não faz o minimo sentido ouvir-se falar de racismo, mas se bem que algum tempo atrás ouvir falar de ataques de “skiheads” (upsss sinal que o racismo realmente existe de algum modo). Enfim eu acredito que exista o racismo no Brasil, talvez de um modo mas disfarçado meio que camulflado mais existe, acho que nos proprios independente de cor ou isso deveriamos ter mais respeito a nos proprios(brasileiros)pois as vezes a nossa cutura impõem-nos essa maneira estupida de inferiorização (os brasileiros o povo hospitaleiro bla bla bla). Enquanto nos quando chegamos na europa ou nos EUA somos tratados como lixo, tiro meu exemplo moro em Portugal sou branco e nem por isso deixo de escutar piadas racistas. Mais a imprensa so mostra o que quer e não mostra a realidade, “viva o Brasil”.

  • rogerio

    ^^vai ser nota 10 esse trabalho

    “o racismo é coisa da cabeça dos negros que tem complexo de inf…..”

    aafffffff

    esse é brasil facista.

    • Jheferson

      Vindo de um branco! Não merece nem ser respondido, pois seu comentário foi muito racista.

      Concordo que as palavras devem ser medidas, pois podem suar racismo, isto me faz sentir inferior, pois isso existe.

      EU SOFRO COM O RACISMO, EU VIVO O RACISMO, SOU CHINGADO, LEVO PIADAS PRA CASA, FICO SEM TER O QUE FALAR, TALVEZ PORQUE AS PESSOAS NÃO ACEITEM QUE ESTÃO SENDO RACISTAS PELO FATO DE ESTAR PREVISTO NO CÓDIGO PENAL.

      Estou indignado, quem é negro e passa por isso, creio que por estar aqui sim, não sabe o que é ser maltratado e julgado pela cor da pele.

  • Wellington

    Tenho uma experiência de vida um pouco diferente: minha mãe é filha de índio com branco e meu pai é legítimo negro. Meu irmão e eu nascemos negros. O que aconteceu na nossa vida é que meus pais quando chegaram em São Paulo, batalharam muito e paralelamente, concluiram os estudos. Resultado: minha mãe é funcionária pública e meu pai é micro-empresário. Eles nos educaram a não dar a menor importância a comentários depreciativos e colocar a educação em primeiro lugar.

    Sendo assim, meu irmão e eu trabalhamos desde cedo e investimos em cursos profissionalizantes, técnicos e eu estou voltando para a faculdade. Uma vez, concorrendo a uma vaga numa empresa japonesa onde trabalhei por dois anos, escutei de uma amiga negra: vc não vai entrar, japoneses não gostam de negros. Legal esse incentivo né?! Hoje estou em outra empresa, muito maior, ganhando um salário considerado alto para padrões brasileiros. Lição que eu aprendi, não perca tempo dizendo ou escutando opiniões desagradáveis, prepare-se e vá a luta.

  • Cida Costa

    Eu tenho a impressão que algumas pessoas não vivem neste mundo ou o melhor, nunca foram crianças ou desconhecem a sua existencia como pessoa NEGRA. Acreditam ainda que nasceram brancas.Acordem pelo amor de Deus. Vivemos em um país pré-conceituoso e racista.nOSSAS CRIANÇAS AINDA BRINCAM COM BONECAS BRANCAS SEM REFERENCIA NENHUMA COM SUA COR DE PELE E PERDEM SUA IDENTIDADE E ALGUMAS NAO SABEM QUE TERÃO FILHOS NEGROS E NETOS NEGROS QUE ESTÁ NO SEU DNA,a melhor coisa que existe é ter pais concientes para poder dar essa importante referencia a seus filhos,temos um comércio racista , com funcionários brancos, chefes brancos , médicos brancos que deconhecem totalmente as doenças negras ,somos diferentes sim, e precisamos ir para a FACULDADE com todos os direitos possíveis , conheçam melhor a NOSSA HISTORIA E PAREM DE FALAR BESTEIRA .

  • crys

    eu acho essa historia de preconceito racil eh besteira pq deus nos criou independente de cor raça ou sexo e o melhor ele nos ama do mesmo jeito e isso pra mim e q e importante.

    • Jheferson

      Você falou de Deus. Bem lembrado, mas esqueceu que quem peca é o próprio homem.

      Cara, pense melhor no que você fala, só vejo racista aqui.

  • alessandra

    Precisamoss lembrar q as marcas de um passado historico estao impressas para sempre no consciente coletivo do povo brasileiro. Realmente nao acredito q exista uma organizacao racista determinada a dudindir doutrinas em massa. Mas com certeza o imaginario coletivo esta repleto de exemplos claros de ideias racialistas q d modo indireto da base a uma ideologia racista, Mesmo q euristicamente seria correto dizer que o racismo nao existe como

  • celia

    gostaria de saber de onde o senhor tirou esta ideia, que afirma como sendo uma verdade cientifica?
    saiba que discordo e devo pergunta-lhe onde vive?
    de certo, não na mesma realidade que eu e milhares de outras pessoas.Quanto a parte cientifica, sugiro que apure melhor suas pesquisas antes de sair divulgando ideias tao inconsequentes. me desculpe, mas considero seu texto medilcre e o pior que acaba influenciando pessoas desprepadas com esta ideologia barata.O senhor com certeza nunca foi vitima ou presenciou uma situaçao de racismo, ou simplesmente nao foi capaz de identifica-la

  • patricia

    o racismo e uma burrisse quem for racista deve ser preso

  • mih

    o racismo é uma idiotice as pessoas devem ser punidas por isso…….

  • karol

    racismo é crime só os idiotas tem a capacidade de pensar desse jeito……….

  • http://thaisinhaa thais

    igualdade sim racismo, preconceito não ! sem racismo consiguimos bem mais coisas …

  • dopado

    contra o racismo deve ter lei contra isso?

  • Ana

    Racismo existe ou não existe?
    Racismo existe ou não existe? Sim, existe. O racismo não declarado, disfarçado de preconceitos.
    Preconceito é falta de informação, opinião sobre aquilo que desconhece.
    Cada não que um negro levou na busca por um emprego, cada porta na cara, cada justificativa de não ter “boa aparência” há 50 anos atrás levou a condição que vive hoje a maior parte da população afro-descendente a um problema social. Um problema racial que levou a um problema social. Embora falem que o problema do Brasil é social e não racial, não podemos esquecer o que causou esse problema social. A maior parte da população pobre, com baixo poder aquisitivo é negra, é preta, é mulata, é afro-brasileira, agora somos chamados de afro-descendentes.
    O fato das pessoas reconhecerem que tem parentes negros na família não significa que ela não seja racista ou preconceituosa. Você pode tratar muito aquele seu parente negro, simplesmente porque ele é seu parente, mas fora de casa, na rua, no supermercado, no shopping e até mesmo no ambiente de trabalho, ter um comportamento completamente diferente, ter atitudes reprováveis. O fato de você ser branco não quer dizer que você é racista e o fato de você ser negro não quer dizer que você não possa ser um racista. O racismo está nas suas atitudes, e muitas vezes nem sabe que está sendo um racista, por puro preconceito, falta de informação (opinião sobre aquilo que desconhece).
    Ou simplesmente porque todo mundo é assim, todo mundo pensa assim e sempre foi assim, as pessoas copiam os comportamentos umas das outras, vai pela opinião da maioria.
    Se você é negro e chama alguém de racista, você tem complexo de inferioridade.
    Se você é branco e chama alguém de racista, você é amante de negros.

    Émais fácil quebrar um átomo do que um preconceito. (Albert Einstein)

    • Teca ; )

      gostei da sua resposta Ana!
      palmas!palmas!

    • Jheferson

      E como sentimos esse complexo de inferioridade?

      Pelo fato de sermos julgados pela cor da pele. Então não existe essa porra de ter ou não ter, cansei de ler comentários como esse seu ai.

      Que merda de amante, é racista mesmo. não suporto isso mais.

      Mais fica a dica:

      “Leia, escute e não fale nada, pois o silêncio destrói.”

  • rogerio

    /\
    ||
    ||

    e isso aí!!!!

    • Ó__Ó

      mais vc é muito marimbeiro né menino

  • Minare

    Eu concordo plenamente com tudo escrito.
    Hoje os homens recriminam sua própria raça, alguns dizem sentir nojo de sua “cor suja”. Desde quando negros tem cor suja?
    As pessoas criam esse clima diferenciado e portanto elas mesmas criam o racismo e o preconceito.
    Quando cada pessoa entender o seu interior ela poderá se respeitar e entender o interior de cada um.

  • gabriela da costa loiola

    racismo sempre teve não vai ser agora que vai dechar de ter na minha opinião não é so porque vc é negro não pode participar de case tudo que tem na vida.
    Eu concordo plenamente com tudo escrito.
    Hoje os homens recriminam sua própria raça, alguns dizem sentir nojo de sua “cor suja”. Desde quando negros tem cor suja?
    As pessoas criam esse clima diferenciado e portanto elas mesmas criam o racismo e o preconceito.
    Quando cada pessoa entender o seu interior ela poderá se respeitar e entender o interior de cada um.

  • http://Giulia Giulia

    ADOREI!parabéns pelo texto!
    fiz até um trabalho na escola sobre racismo e peguei o seu texto! a professora adoro!
    abraços!

  • pensebem

    Veja bem… eu tinha a mesma ideia que voce…mas se uma pessoa não tem condições de frequentar cursinhos pre-vestibulares e suponhamos que entra numa universidade com uma nota tão inferior quanto a que voce descreve….ele terá que ter a mesma média das outras pessoa s, e para manter-se lá…só contando com a sua capacidade de conquistar tudo que lhe foi negado,e de quebra conseguir que elogiem as faculdades”cotistas”referindo-se aos niveis deles que superam os dos alunos pagantes,ou não cotistas….é de dar dor de cotovelo mesmo rsrsrsr

  • ingrid estephany

    olha sou contra esse povinho fuba q e racista adorei seu texto estou estudando ele.brigada

  • iedson

    ha sei la mano so pretao mas quem é racista::brancos::eu tambem so com eles flw manooooooooo

  • Neide Calheiro

    Companheiro, somente agora li o seu artigo e me interessei em contribuir na discussão.
    De antemão, acho que teve a coragem que muitos não têm, embora pensem igual. Talvez porque achem que tais expressões poderão levá-los a acusações de racismo, ou melhor, por medo. Isso fica claro quando muitos concordam com tudo que você disse e parecem nunca ter discutido o assunto, como algumas opiniões descritas em resposta ao seu discurso. Por isso, destaquei algumas que julgo nítidas para esclarecer o assunto, como:
    “já cheguei a esse ponto uma vez …”; “Assunto denso e perigoso”; “Christian,
    Você agora tocou num ponto muito delicado”; (…) pois o racismo não existe mesmo, o que existe é um complexo de inferioridade, e de culpa que vem sendo cultivado por pessoas que não tem o que fazer!”.

    Chamou mais minha atenção este último supracitado, que além de afirmar que o racismo não existe, sendo antiético com as pesquisas científicas, confunde falta de oportunidade, de acesso, de uma vida tão desigual por toda história familiar – desde os membros antepassados, situação que se perpetua até a atualidade, com complexo de inferioridade. Não é complexo, é realmente inferioridade.

    Não que sejam inferiores em sua essência, baseado na ciência moderna que afirma não existir seres humanos inferiores. Porém, segundo pesquisas étnicas, os indivíduos negros em sua grande maioria no mundo são inferiores na conduta de vida.

    Companheiro, temos algo muito em comum: você não é racista e eu luto contra o racismo. Por isso, defendo qualquer ideia cuja finalidade seja a erradicação do racismo.

    Racismo é vetar o outro por repúdio à raça – e afirmar que tem rejeição a outrem por questões raciais é vergonhoso. No entanto, não é comum nos depararmos com indivíduos declarados racistas, mas com pessoas que não tem amigos negros, nunca dividiram o espaço no trabalho com negros, a não ser nas funções que ninguém pretende experimentar, não tem relações amorosas, estão longe de manter laços familiares como casamento, por exemplo, com pessoas desta origem e são contra as estratégias que visam as melhorias para o povo dessa raça. Essas atitudes expressam o racismo.

    Não me interesso em saber quem é ou não racista, mas em causar reflexões sobre atitudes que significam racismo, e muitos que afirmam que não existe racismo, não se perguntam ou não respondem, por que não tem contatos negros num país batizado de “ÁFRICA”?

  • raquel

    Não se trata de reviver o passado,os negros de quem voce fala não estão mais vivos com certeza.Mas vivo está o legado de pobreza que a santissíma e diginíssima princesa Izabel deixou.

  • raquel

    A igualdade de oportunidades que voce cita, só vem a reforçar uma mentalidade liberal,do qual é alheio e nem se deu conta, pois não leva em consideração a igualdade de oportunidades da qual ,hoje, não só os negros são vítimas.
    Com certeza voce não conhece relato de mães ou pais de cconhecidos que foram impedidos de matricularem-se em escolas publicas por serem negros, ou conhece?
    Esse já pode ser apenas um exemplo da desigualdade das condições, tendo em vista que os filhos destas pessoas,em sua maioria analfabetos ou alfabetizados funcionais, não teriam as mesmas oportunidades que as pessoas que não eram impedidas de frequentar a escola…
    E no vestibular, mesmo que exista a hipotese, que sinceramente… não sei de onde voce tirou,que alguem mesmo com as cotas possa passar no vestibular com 50 sendo a média da faculdade tão alta assim,voce acha que essa pessoa teria sucesso em sua vida academica?Há de se concordar que a diferença é muito grande,assim como o nível de conhecimento de uma pessoa e outra, sendo assim superar essa defazagem não é algo imprescindivel para o aluno chegue a ter vida academica?

  • raquel

    Neide, quando vc fala em inferioridade em conduta…me faz pensar…com certeza nã vivemos no mesmo mundo…

  • Daniel

    Para min, o racismo não deveria esxistir. Éum pensamento errado que as pessoas tem de achar que os brancos são superiores aos brancos.De certa forma isso ja é uma coisa do passado criado inclusive por pensadores.
    Recentemente na escola passei por uma situação em que uma criança da primeira série me acusou de ser um bandido só por ser negro.

  • http://moroemSãoPa anyta laura

    Quero dizer que nois bracos tem preconceito aos negros eu já cheguei ne faze de vida porque sou (NEGRA) e gosto do geito que Deus me fez mais tenho hora que quero desistir da minha vida fica falando pra mim que eu sou carvão

  • BRUNA VONS

    REALMENTE QUE INVENTOU O RACISMO Ñ TINHA NADA OQUE FAZER DA VIDA………..COR Ñ DESTINGUE NINGUÉM DE NINGUÉM…………

  • Giovanna

    Bom na verdade eu conclui que há desigualdades sociais entre negros, pardos e brancos, que perduram até hoje apesar dos avanços e conquistas.

    Eu tenho 16 anos e conclui isso para meu trabalho achei muito bom esse tema de racismo , para eu obter um conhecimento e estar meio que invicta com o assunto !

    Meus amigos da escola me zouam me chamando de rooziinha, rooza, vermelhoona pq eu sou muiito branca, eu no momento não liguei mais acho que isso se fosse levar em consideração eu ja teria prejudicado vários colegas meus !

    Obrigada se vocês leram e Xaauziinho ‚(TM)•

  • http://naotenho Uany

    vamos acabar com isso pq ser negro e iqual a todos nós eles tambem sao humanos PeNsE NiSsO¬ø

  • bruna wanderlei

    eu odeio o racismo
    eu mesmo tenho uma prima que ela é uma
    racista…eu nem falo com ela por causa disso
    isso é o rivel
    eu sou contra
    quem foi que inventou isso?

  • eduarda

    tambem ja aconteceu comigo eu fui na casa de biscoito o cara pensou q eu ia rouba ficou andando atras de mim ai eu falei vc esta pensando q eu vou robar ele falou è o meutrabalho vou em bora ñ vou comprar nada ele ficou olhando pr minha cara eu fui e mostrei o dinheiro pr ele ele me pediu descupa mas eu nem dei cofiança

  • zezo

    Valeu Rogério pelo seu comentário, mostrou uma visão bem ampla aqueles que sente na pele no seu dia-dia, ficaria difícil
    concorda totalmente com um texto dizendo “fantasma do passado”.
    O que existe por aqui é muito racismo camuflado e que todo mundo faz questão de não enxerga.
    Segundo a constituição Brasileira qualquer pessoa que se sentir humilhada desprezada discriminada,…pode recorrer a um processo judicial contra quem cometeu tal atrocidade.
    Daqui para frente tudo tem de ser diferente! O Brasil tem de valorizar e acreditar em suas virtudes, para que um dia este país tenha condições de lutar com igualdade pelo seus direitos e por todos nós.

  • Rogério

    Obrigado!!!!!^^

  • Raquel Cristina Barbosa da Silva

    bom racismo é uma coisa q o ser humamo não deveria ter .
    E isso já aconteseu comigo já ñ fiquei no emprego por que era negra ;e isso me deixou muito triste

  • Rogério

    ^^ cuidado Raquel, porque vão falar aqui que é coisa da sua cabeça.

    rsrs

  • Tancredos Neves

    Excelente testo maninho,
    Racismo… o que venha a ser racismo ?

    descriminação ou discriminação ?

    Assim caminha a humanidade! Enquanto vocês idiótas discutem se existe ou nao existe, prefiro pensar para frente, adquirir conheciomentos com meus estudos e vencer na vida, pois quem pensa na sua vida nao tem tempo para olhar a dos outros.
    Racismo existe ? fod… se existe ou nao, a questao nao é essa. O nundo se torna diferente quando voce o enxerga de um modo diferente. Eu já fui discriminado, mas como sigo metodologias que me fazem pensar pra frente nao me ofendi, pois sou seguidor da metodologia “egoless” se alguem achou o nome diferente tente seguir esta metodologia, pois com certeza serao pessoas diferentes.

    Galera, pense pra frente, se alguem te ofender nao ligue, pois mais feliz será você que soube entender a ignorancia daquele q pouco sabe porque nao teve oportunidade.

    fui
    nao responda o meu post, nem a favor nem contra

    At,
    um cidadao Brasieiro.

  • jessica

    o racismo tenque acabar nesse brazil todos tenque olhar pra o seu rabo que esta crescendo e ninguem ta nem ai eu acho que assim que comeca um preconceito racial

  • maria rosa lima cardoso

    penso eu que o propio negro se maginalizam muito por morar em favela por nao ter boa escola e¬¥por nao ter uma casa bonita, por nao conviver em uma sociedade, digna pensa eles, começar em compo de futebol sao os negros os primeiros a faser baternas, els mesmo nao se dam respeito
    quantos negros vimos hoje em sociedade modelo,em novelas,reporter, escritor, etc,

  • Marcos Paulo

    Quando alguns destes termos lhe vem à cabeça você, muito provavelmente, se pergunta: até que ponto uma pessoa pode ser racista e/ou preconceituosa para com o próximo sendo que somos todos iguais?! Como isso é possível nos dias de hoje?!

    Infelizmente a discriminação e o preconceito caminham lado a lado com a nossa sociedade num todo. Exemplo: por mais que eu não alimente nenhuma das opções em questão, aquela pessoa que discorda da minha posição, ou seja, mesmo ele não admitindo em público, não deixa de ser um racista camuflado!

    Os amigos mais verdadeiros que tive até hoje eram/são negros. A minha avó é negra. A bisavó de minha mãe foi escrava. Por mais branco que eu seja (sou uma mistura de italiano com negro), corre dentro de mim sangue negro, sangue forte, sangue puro.

    Então pensa comigo: se você é racista, logo, você também precisa me excluir do seu Orkut, pois eu sou tão negro quanto você é racista! Conscientize-se. Diga não ao racismo, diga não ao preconceito e não à discriminação racial!

    • thays

      adorei seu comentario o racismo e preconceito andão lado a lado e toda a nossa sociedade tem q ter conciencia pq no brasil só o q tem é protestos,palestras entre inumeras formas para acabar com o racismo temos é q nos concientizar.
      q vc continui sempre com esse pensamento
      abraços……….

  • jyka

    Eu acho q todo mundo é igual ::::,,,….
    bjooo

  • ana carolina

    assunto tenso e perigoso so oq eu tenho a dizer

  • rafaela

    na lei fala que todos somos iguais mais no dia-a-dia nao e assim se somos iguais por que os ricos os brancos sao mais favorecidos do que a gente se acontece algum roubo o que eles fala ou aponta primeiro deve se aquele negro da rua nunca que eles vao pensar que foi aquela branquinho da rua mais hoje e assim mais fazer o que? no que eu puder ajudar eu to aqui

  • Lanna

    Acho! isso uma coisa mt chataaaaaaaaaaaa!
    as pessoas q falam disso e completamente sem noção!!
    bom e só isso (por inquanto)
    bjinhos

  • Clara

    Eu acho isso uma perca de tempo, pois todos nós temos sangue negro correndo nas veias!!!!!!
    VAMOS LUTAR CONTRA O RACISMO!!!!!!!

  • Marys Freitas

    eu axo uma bobeira esse negócio de racismo muitas pessoas criticam as outras e ñ olham para si msm garanto qe se tivesse uma maqina do tempo,elas ñ teriam racismo pois concerteza elas veriam qe o seu ante_passado ñ eram todos da msm cor.E o racismo ñ é só de cor muitas pessoas são racistas,pela opinião sexual de outras,gente a graça da vida é pessoas diferentes pois imaginem só se todos fossem do msm sexo e da msm cor qe graça teria?pois é ser diferente faz a diferença.Marys15aninhos

  • fernanda medeiros duarte

    oiiiiiiiiiii
    adorei o site
    beijinhos fernanda

  • Felipe Cordeiro

    Olha Gente q maravilha é a vida ! hj Existe pessoas q nao tem pernas q nao tem braços e nao é por isso q eles deixam de ser felizes, eu acredito q as vezes essas pessoas sao mais feliz do q nos, pq elas nao veem o q se passa o racismo o preconceito gente todos nos somos iguais todos nos temos um coraçao de carne q pulsa por uma vida aqui fora, q por mais triste q estejamos o nosso coraçao nunca nos deixa nao mao, gente vamos mudar isso pq a vida é pra ser vivida olha o que que custa vc viver hj sem falar da vida do outros!!
    se alguem estiver algo pra debater ou algo assim add ai felipe.cordeiro0@hotmail.com
    Felipe Cordeiro Minas Gerais

  • catalin

    gosto muito

  • Ana Flavia de Souza Pereira

    Eu concordo! Tds essas diferenças q o governo cria entre negros e brancos nos faz pensar q negros são piores q brancos, e assim o racismo continua! temos q ser tratados tds iguais!

  • mila

    o racismo é uma questao muito discutida. meu professor sempre fala que quando tinha seus 12 anos estudava com uma turma muito racista, existia um menino na sala que tinha problema nas axilas, e as pessoas o desprezavam, e até fizeram uma musica muito ofensiva, assim:
    nessa sala eu não estudo mais,
    porque tem um gambá sentado lá atrás

  • fredson

    racismo é crime respeite a cor dos outros e garanta o seu respeito tambem

  • http://hi5.com Mart’ah

    O racismo ve-se muito no pais…
    E ademiro muito este texto…
    Parabéns…Beijinhos da Mart’ah

  • http://amadanatreva pletinha do vale

    eu amo ser brancaaa….

    • Caramba

      ñ deveria falar isso!

    • Gleicests

      Que bonito… eu amo ser preta…

  • Edicleia

    Sinceramente? concordo que as cotas não é o melhor modo de resolver o problema. A realidade é que precisamos de escolas públicas de qualidade mas esse é um processo a longo prazo. Enquanto isso, a cota vem sendo um paleativo. não se trata apenas de ser negro mas sim de não ter acesso uma boa educação e portanto condições de competir de igual para igual com quem é de escola particular. Eu sou negra e não tive acesso as cotas. porém, a realidade é que a maioria dos negros desse pais são pobres e sabemos que educação custa caro! de certa forma é uma hipocrisia dizer que é igual porque não é. quantos negros bem sucedidos conhecemos? na maioria das vezes eles são porteiros, empregada domestica, servente etc… é digno? sim! mas não emprego dos sonhos. Há males que são necessários! afinal não se pode mas esperar.

  • FABIANA NASCIMENTO

    Olá a todos.

    Eu sou afro-descendente, ops! Brasileira. Éisso o que sou. Uma brasileira. E creio que isso encerra o fato de que provenho, como muitos brasileiros de uma mistura.

    Estou aqui para compartilhar o pensamento de que é vergonhoso assistir em nosso país uma sugestão de segregação racial do afro-descendente em relação à outras raças, imposta por movimentos pseudo-libertários que vivem gritando às praças que o negro tem que ser valorizado. Ótimo. Parabéns para nós “negros”.

    Agora eu lhes pergunto: que raios de manisfestações partidárias são essas que ao priorizarem o afro-descendente, jogam no lixo a linda cultura daquele povo que habitava esta plaga, no princípio de nossa história????

    E é de causar tanto asco assim adotar com carinho a cultura dos portugueses, dos orientais, fazendo uma “vitamina” gostosa com as particularidades de cada um desses povos?

    Gente, ACORDA!

    Não somos africanos, portugueses, orientais. Somos BRASILEIROS. Somos mistura. E na minha opinião, é isso o que tem que ser elevado.

    Com orgulho eu grito que em minhas veias corre sangue índio, europeu, oriental e africano. Sou uma bela mistura, numa embalagem rica em melanina!

    Aliás, os primeiros habitantes de nosso querido Brasil ainda estão vivos, mas beirando a extinção. Já que até as terras que por direito são deles, vem sendo “invadidas” sem piedade.

    Mas vejo também outro aspecto nisso tudo.

    Acredito que muitos grupos militantes da cultura negra (a única existente aqui?) que desenterram o miserável racismo, buscam na realidade fazer invocações ao espírito religioso predominante na áfrica.

    E dá-lhe candomblé e macumba! Se esquecendo que a “mãe Africa” em sua maioria vive castigada por fome e miséria, numa calorosa demonstração de amor por parte desses orixás que aqueles “bruxos” de lá invocam.

    Coitada de nossa Bahia….

    Toda essa motivação “enrustida” sob a capa de defesa de um povo “desprezado e fraquinho” de pele escura está no recheio do acarajé, nos cantos da capoeira e nas maneiras pouco polidas de um monte de gente que conhecemos.

    Se o afro-descendente quer ser respeitado, que estude. Que se esforce. Que adquira fino trato. Tenho a certeza de que assim teremos uma cultura forte, bonita, atraente e originalmente verde-amarelo.

    Lembremos e olhemos para os nossos índios. E para os nossos ascendentes europeus e orientais.

    ACORDA BRASIL!

    • Ao comentário imbecil

      Puta vida, quanta idiotice. A Africa vive assolada pela miséria por que as superpotências brancas -capitalistas-demoníacas fizeram dela seu quintal.
      Queira você ou nao a cultura brasileira só existe porque existe a Bahia. Vá estudar, idiota!

    • FABIANA NASCIMENTO

      “Ao comentário imbecil”
      Meu Nobre,

      Nem coragem pra se identificar, vc tem. Então deixe-me chamá-lo de “fantasma”.

      Afinal de contas, em que lugar da terra você vive?
      Na África ou no Brasil?
      Pois se vive na África, até entendo tua defesa acirrada.

      No entanto, se o Brasil é teu “habitat”, não entendo o porque de tua dor “solidária” com aquele país.

      O meu compromisso é com a “nossa” Bahia. Com o “nosso” Brasil.

      Sou Brasileira. E com muito orgulho. E diferente do “seu”, o meu país é constituído de uma bela mistura. Não é uma importação barata e única do modelo africano.

      Que eles defendam lá o seu país. Não acha que já temos problemas demais por aqui.

      E só mais uma coisa. Tenha a nobraza de se identificar. Éfeio falar pelas sombras.

      Um forte abraço, Caro “fantasma”.

    • roberto

      Concordo com a fabiana, apesar de não ser afro-descendente, sou uma mistura de varias etnias de imigrantes q cá vieram, sou brasileiro. E como brasileiro a unica coisa que posso fazer pra mostrar meu valor eh lutando, estudando e trabalhando e não reclamando.

    • Monique Lôbo

      Fabiana,
      Concordo com você sobre a variedade de etnias que compõe o povo brasileiro. Acredito que não podemos dizer que somos negros, brancos etc, porque viemos de um povo que foi originado por essa mistura, e que, na minha opinião, é o elemento que o torna tão interessante.
      Porém, acho que você se equivocou ao falar sobre cultura africana, Bahia, África e racismo.
      Em primeiro lugar, eu acredito que temos que lembrar que, antes de sermos brasileiros, somos cidadões do mundo, e não é porque não nasci na África, na Índia ou na Colômbia, por exemplo, que vou ignorar ou minimizar os problemas destes lugares, pois tenho que me preocupar unicamente com o meu país. Isto é puro egoísmo, um egoísmo inútil e ignorante. Não podemos e não devemos ser assim, porque as nações influenciam umas as outras, e querer a prosperidade de um povo não significa desprezar o meu.
      E tenho que concordar com o “fantasma” quando ele diz que boa parte, e uma parte muito generosa, do sofrimento africano, da miséria etc, foi e ainda é causada pelo poder dos brancos. Não vamos esquecer de toda exploração que eles sofreram durante séculos com a escravização por brancos e negros também, não vamos esquecer do Apartheid.
      Ignorar estes momentos da história africana, que é muito próxima e interligada a nossa, é um absurdo.
      Sobre a Bahia, acredito que você tenha se equivocado bastante. A macumba, como você chama, é parte de uma religião, ou de várias, que fazem parte da cultura de um povo. Acredito que você não se sinta tão impressionada, ou não encare como ridículo, quando pessoas vão à igrejas rezar terços para pagar uma promessa, ou quando vão a missas para pedir por ajuda, ou pura e simplesmente, porque se sentem bem durante o ritual católico, estou certa? Isso ,talvez, porque você inconscientemente introjetou um conceito discriminatório de que as religiões de matrizes africanas são charlatonisses. Contestar os Orixás, que não são “santos” para estas religiões, talvez por isso não operem milages como salvar a África da miséria (busque mais informação, te fará muito bem), é o mesmo que contestar os apóstolos católicos ou o Alcorão. Você está contestando e desprezando elementos que fazem parte da fé de muita gente, e que pode não ser a sua, mas que é muito importante culturalmente, socialmente e religiosamente para um povo. A capoeira e o acarajé são traços da nossa cultura, cultura que reverencia um povo que foi oprimido, escravizado. Não é “racismo às avessas”, é cultura. Nossa cultura, não um movimento alienado pró segregação, é parte do que me define como baiana, como brasileira e como ser humano.
      Talvez você não tenha vivenciado o preconceito, assim como o autor do texto, e me surpreende já que pelo que li, entendi que você é negra. O nosso país é sim muito racista, segregador em diversos aspectos, a cor é apenas uma. Não adianta falarmos que existe igualdade se a maioria das pessoas que tem nível superior é branca. Não podemos falar em igualdade se as pessoas ainda são escolhidas para vagas de emprego devido sua aparência física. Não podemos falar em igualdade se apenas duas novelas da amior emissora brasileiras tiveram uma mulher negra como protagonista (sendo que era a mesma atriz que representava as duas personagens e seus pares eram homens brancos). Não podemos falar em igualdade vivendo em uma sociedade como essa, você não acha?
      Infelizmente estudar, adiquirir o “fino trato”, que acredito que você esteja falando de comportamentos “civilizados” tipicos de culturas brancas, não é o suficiente para um negro ser respeitado. As pessoas ainda tem medo de negros quando estão andando nas ruas (mesmo os bem-apessoados), os seguranças de lojas, shoppings etc, ainda mantém a triste mania de vigiar com mais esmero os clientes negros, e a maioria da população pobre ainda é negra.
      Por isso, Fabiana, não acredito nessa tal de igualdade.
      As cotas não são o ideal, mas são sim necessárias, porque se você buscar dados que agora não tenho em mãos você descobrirá que a grande maioria dos alunos de escola pública são negros, estes não tem um bom ensino (isso quando o tem) e a mínima chance de ingressar no ensino superior.
      Também concordo com relação ao esquecimento do povo índigena, donos dessa terra e parte importante da nossa cultura e essência. Mas, não é preciso calar os negros para valorizar os índios, uma coisa não subtrai a outra. Elas somam. Vou voltar ao inicio do meu comentário para poder finalizá-lo. Somos sim uma nação multiétnica, mas na prática essa alegria e orgulho brasileiro não funciona, a equidade não existe, e para tratamentos deseguais são necessarias medidas desiguais.
      Não sou separatista, não acho que os negros devam ter uma “revanche”, abomino termos pejorativos como “branco azedo” assim como “negro betume”, mas tenho olhos e ouvidos, circulo pela sociedade e percebo o quanto ela é segregada.

    • Fabiana Nascimento

      Cara Monique,

      Na realidade, penso que o fato de ter eu uma opinião diferente da sua seja uma marca de equívoco. Épossível que nossas opiniões sejam fruto de alguma vivência, o que é bom para fortalecer o posicionamento. Penso de uma maneira e você de outra. Como somos seres civilizados e tendentes ao bom diálogo, permita-me contesta-la, mostrando alguns argumentos.

      Quando eu dizia que precisávamos “baixar a bandeira” da chamada “Mama África”, queria dizer apenas que precisamos erigir mais alto a bandeira brasileira, não apenas nos mastros oficiais, mais num lugar alto dos nossos corações. Sabe, é ter orgulho de verdade de ter nascido nessa terra. Já observou como agem os norte-americanos concernente ao patriotismo? Pergunte ao Michael Jordan (de pele escura, como sabemos) o que ele é. Ele não te dirá que é afro-descendente, ainda que isso te parece óbvio. Mas ele dirá com uma expressão de honra que é AMERICANO.

      Mais o que os movimentos “anti-racismo” de nosso país canarinho estimulam é que se diga: – Ah…eu sou AFRO-DESCENDENTE, PARDO, PRETO, MARROM, CHOCOLATE e sei lá mais o que….então eu pergunto: Cadê o grito de “SOU BRASILEIRO. SOU MISTURA. Com muito orgulho e prazer!!???
      A discussão atual desses grupos não faz sentido para mim. Já pensou se formos encontrar por aí os nossos amigos ou vizinhos por aí vestindo uma camiseta que diz: “Orgulho de ser branco”????

      Foi acerca disso que me manifestei. Em momento algum quis dizer que precisamos amar apenas o Brasil e mandar os outros países irem “pastar”…Aliás tua opinião ainda amplia o meu pensamento. Melhor ainda ter orgulho de ter nascido no planeta terra e sermos seres além-fronteira. Vamos cuidar do mundo sim! Mas comecemos por nossa Pátria-mãe! talvez eu não tenha sido tão clara no primeiro comentário.

      Diz-me uma coisa. Por um acaso o passado paga o teu salário? Resolve teus problemas? Então se quisermos lidar com o passado, passemos a visitar os museus, ler livros e ver fotos…o que os africanos sofreram no passado e se alguém deve ou não ser punido por isso não cabe a nós discutir. Se as gerações do passado não resolveram seus problemas, não sou eu ou você que vamos resolver.

      Minha Cara, estamos em 2010. Os problemas são outros. Para que ficar remontando o que de ruim se passou?? Acaso os africanos declararam guerra à Portugal por tudo o que sofreram??? Ah, mas foi tão ruim tudo aquilo….sim! Mas e daí?? Dá pra ser razoável e entender que o sangue daqueles “carrascos miseráveis” também corre em tuas veias???
      Deixemos pois os idealismos para causas realmente necessárias.

      O passado já foi. M-o-r-r-e-u! Só temos o presente e devemos fazer dele o melhor….já pensou se Israel fosse ser inimigo eterno da Alemanha por causa dos desmandos ocorridos no holocausto. Se perdoaram. Muito bem.
      Será que no fundo, esse nosso desejo de ficar desenterrando questões raciais não seja fruto de um sentimento chamado mágoa que na realidade está bem instalado em nossos corações e que transpõe problemas diários, indo desembocar no inatingível e trabalhoso passado?

      Falemos da “macumba”. Se fosse boa mesmo, se chamaria “boacumba”. Rsrsrs
      Perdoa aqui meu trocadilho. Não resisti…

      Deixa eu te contar uma coisa. Dia desses passei em frente à casa de uma “cartomante” e tinha lá uma plaquinha que dizia: “TRAGO SEU AMOR DE VOLTA”. O interessante é que a dona do tal estabelecimento vive com o marido de uma outra mulher…Mas que coisa, não? Acho que lá não vou. Já pensou se uma “biscate” qualquer acha que o teu marido é o amor dela e resolve aparecer por lá?? Rsrs. Pior mesmo é se ela resolver pagar mais caro pra incluir no pacote do feitiço a tua morte…que tragédia!

      Tenho um amigo que vive na África. Isso há uns três anos. Ele vive numa região de Moçambique. Uma vez ao conversarmos ele me disse que lá, há um número enorme de “feiticeiros” ou “bruxos”. Eles mesmo se auto-denominam assim. Não é algo mascarado com capa de religião ou coisa do tipo. Se assumem assim e pronto. Confessam contar mesmo com a “ajuda” do demo.

      Esse amigo disse-me que se ao transitar numa rua, um “bruxo” desconfiar que você carrega dinheiro consigo, prepara um “feitiço” ali mesmo e faz com que o teu dinheiro apareça no bolso dele. Bem, se com mágica faz-se coisa parecida, não duvido que ocorra na realidade…
      Ele me disse também que você pode a qualquer hora encomendar a morte de um desafeto seu e verá ele morrer de pronto.

      Eu pergunto a você o que há de bom nisso? Já ouviu alguém falar que foi a um terreiro de candomblé para encomendar o bem do próximo? Que bom que Deus ainda controla as coisas por aqui e dispensa proteção para quem o busca. Senão isso aqui viraria uma bagunça. Não falo em nome de uma religião. Isso é besteira. E pode mesmo alienar as pessoas. Apenas não estou cega ao que acontece ao redor.

      Sabe, é apenas essa fatia da cultura africana que eu não gostaria de ver injetada em nossa cultura. Porque não despertar a alegria que o africano traz consigo? A perseverança em tempos de crise? Contra isso não há regra.
      Como você, eu discordo dos padrões impostos pelo mercado de trabalho e pelas novelas. Étudo muito absurdo! Mas ao invés da maneira atual, que tal se houvesse um manifesto em frente às grandes emissoras de televisão de nosso país, exigindo a igualdade de direitos?

      Afinal, a beleza não é escrava da cor da pele. Conheço pessoas de cor pele clara ou escura que são bonitas ou feias. Nesse aspecto, bato palmas para o mercado americano que produz filmes e programas que valorizam pessoas, tenham a cor de pele que tiverem. Vamos imitar aqui? Éuma excelente idéia!

      Agora é bom estar atento ao que acontece em nossa volta. Conheço juízes, desembargadores, advogados, médicos, arquitetos, engenheiros todos de cor escura. E não foi pir simpatia que chegaram lá. Foi por muito esforço.
      Se há abusos por aí, usemos as leis para meter os discriminadores na cadeia. A Lei está aí para todos!!! Mas se a desconhecermos, qual será a nossa alegação?

      Por fim, sei que minha opinião carrega consigo minha experiência e percepções acerca de política e filosofias. Mas somos assim mesmo. Você também tem sua forma de pensar. Éfato que a discussão sadia enriquece.Se cuida!

    • Monique Lôbo

      Cara Fabiana,
      Concordo quando você disse que a discussão sadia enriquece, por isso resolvi voltar para responder o seu último comentário. Conheço alguns estadunidenses, tenho família lá e garanto que ser perguntarmos ao Michael Jordan, ao Stevie Wonder, a Whoopi Goldberg, a Oprah Winfrey, ao Cris Rock, a Beyoncè Knowles, entre tantos outros, eles dirão que são AFRO AMERICANOS. Eles, que viveram uma segregação forte e perversa, fazem questão de lembrar a todo momento suas origens.E acredito que não fazem isso com o intuito mesquinho de se vingar dos brancos, fazem isso para valorizar aqueles que antes sofreram e lutaram por pessoas iguais a eles.
      Essa nação que você traz como exemplo a ser seguido é umas das nações mais arraigadas ao passado, e esse patriotismo é um reflexo disso.
      Sabe Fabiana, sempre questionei aquela velha lenda que diz que o brasileiro tem memória fraca e que por isso é tão maltratado. A conclusão que cheguei é a de que a culpa dessa amnésia está na falta de vontade em querer lembrar das coisas.
      Passamos por mais de 3 séculos de escravidão, com um genocídio que pode se comparar ao nazismo e não vejo nenhum museu que relembre esse momento, não vejo monumentos, conheço poucos livros que abordem esse tema com profundidade. Tempos depois vivemos uma ditadura cruel que atormenta até hoje muita gente, gente que ainda sofre com traumas, com sequelas, gente que ainda está desaparecida, e só conheço um museu dedicado a esse tema, alguns filmes e mais nada. Todos estão seguindo sua vida como se nada houvesse acontecido. Sabe porque, porque eles nem lembram. Minha mãe me ensinou uma coisa muito valiosa, temos que lembrar sempre dos nossos erros, pois, só assim aprendemos. Você lembrou da Alemanha e dos Judeus, e quando li lembrei de uma amiga que mora lá e que foi visitar um museu que é situado em um antigo campo de concentração, ela me descreveu a visita muito impressionada, contou sobre como se sentiu triste ao visitar o lugar, como o clima é pesado, e eu questionei o porquê dela ter ido, o porque daquele museu, e ela me disse que lá não há somente aquele museu sobre o nazismo, há muitos outros e que os alemães fazem questão de lembrar daquele terrível momento, mesmo com toda a vergonha que eles sentem eles querem que as próximas gerações tenham consciencia do absurdo que foi a era Hitler para que ela não se repita. Eles estão errados? Eu acredito que não. Não podemos jogar o nosso passado o lixo, porque ele não M-O-R-R-E, ele complementa o presente e o futuro.
      Os problemas no Brasil, infelizmente, ainda são os mesmos, é que talvez você os tenha esquecido, mas se você reparar bem, encontará algo de familiar.
      E não há porque declaramos guerras, nem entre nações nem entre etnias. Mas não podemos colocar tudo embaixo do tapete simplesmente porque não nos atinge diretamente. Eu sei que tenho o sangue dos carrascos correndo nas minhas veias, tenho avós portugueses, tenho pele clara, mas isso não diminui em nada o meu pesar. Eu tenho consciência e isso independe de raça, credo etc.
      Bom, sobre a Bahia, acredito que só um convite para que você conheça esta terra te fará refletir sobre suas palavras. Para a sua surpresa eu conheço pessoas que vão a terreiros para pedir coisas boas para si e para o próximos, aliás, conheço várias. Mas antes de falar sobre elas, quero esclarecer que existe uma diferença muito grande entre uma cartomante charlatã (como a que você conhece) e uma mãe de santo. Assim como em qualquer religião, seita, instuição, em qualquer ramo da nossa sociedade, existem pessoas corretas e pessoas pseudo-espertinhas, que buscam tirar proveito de tudo. Mas uma vez recorro aoexemplo da religião mais difundida no nosso país, a católica: todos sabemos que existem bons padres,que ajudam os necessitados e zelam pelo bem de todos, e existem também os padres criminosos, que roubam o dinheiro da igreja, que abusam de crianças etc. Logo, também existiram pessoas que, através de uma fachada de candomblé (que é apenas uma das religiões de matriz africana) , buscarão se aproveitar dos outros. Esse não é um mal das religiões africanas, é um mal da humanidade.
      Por isso acho errado condenarmos várias religiões, vários alicerces de uma rica cultura, porcausa de uns delinquentes. Eu também acredito que o seu amigo tenha conhecido apenas uma das diversas religiões que são cultuadas na África, e olha que são muitas. Se no continente é falados mais de 1000 linguas, imagine quantas não são as religiões.
      Por isso é um equivoco acusar o candomblé, a umbanda, a quimbanda, entre outras, de bruxaria. Porque mesmo se fosse, quem somos nós pra julgarmos a fé do próximo?!
      Nenhuma fatia dacultura africana deve ser excluída ou esquecida, porque cada pedacinho dela faz parte da nossa história e merece o nosso respeito.Senão, iremos manter aquela velha imagem que os estrangeiros tem de nós, um povo que só sabe mexer o qudril e mostar os dentes sem um pingo de conteúdo.
      Eu adoraria um manifesto na frente das emissoras de televisão, seria muito válido, porém ineficaz se não mudarmos as mentes das pessoas.
      Eu conheço também advogados, engenheiros etc, negros, mas não se você sabe que eles representam 3,5% dos cargos de chefia em nosso país. Isso mesmo, apenas 3,5% dos cargos de chefia são de pessoas negras. Muita igualdade não é?!

      Realmente as nossas opiniões trazem parte das nossas vivências, crenças e ideologias. As minhas são bem claras e fortes para mim, e ainda não conseguiram me convencer do contrário.

      Se cuide também.

    • FABIANA NASCIMENTO

      Estimada Monique,

      Agradeço pelo convite para ir visitar à Bahia, mas se você não leu ou leu e rapidamente “esqueceu” o que eu escrevi no outro comentário que fiz, volto a dizer que moro bem aqui, nessa terra linda chamada Bahia. Sim….sou baiana da “gema” menina! E fico feliz por isso.

      Talvez em toda a minha extensa verbalização argumentária eu não tenha mesmo sido clara. Perdoe-me. Eu tentei. Sério mesmo!

      Tua mãe lhe “ensinou uma coisa muito valiosa, temos que lembrar sempre dos nossos erros, pois, só assim aprendemos.” Bravo! Sabe o que a minha me ensinou? A aprender com os erros, parar de lamentar e tentar resolver os problemas. Bravo também.

      Puxa, não achei que você fosse se importar tanto com o trocadilho que fiz da “macumba”. Desculpe, ok? Não vamos tornar este diálogo negativo para poupar nossos tataranetos do enfadonho trabalho de ficar “ruminando”,ops, digo, “remoendo” essa nossa discussão (hoje presente, amanhã passado; naturalmente).

      Você prefere ficar se preocupando com o nosso passado? Boa sorte. Longa será a estrada…Até faria isso também, mas me falta tempo.

      Minha Cara, estamos num país democrático. Dessa forma, aproveite tua liberdade e erga a bandeira que quiser. Só não queira distorcer o que os outros pensam. Acho que fui clara em tudo o que disse. Se você não entendeu, paciência.

      Quer ir a um terreiro encomendar “macumbas” ou “boacumbas”? Desejo que sobreviva (também não quis dizer absolutamente nada com isso, certo?)….
      Quer defender os africanos, esmurrar portugueses, entender ou não os alemães? Faça assim. Para tal, és livre! O mundo precisa de pessoas que pensam como você. Tua luta e suor vão beneficiar a alguém. Alguém irá te agradecer. Isso também é bom!
      Se apoio moral é o que você e outros tantos partidários da luta pela causa afro-descendente precisam, certamente isso encontrarão também.

      Espero que dessa vez eu tenha me feito entender…puxa! Acho que preciso melhorar meu idioma…pode mesmo estar soando como “grego” (de antemão, não tenha NADA contra os gregos, OK? Foi apenas um remetimento ao dizer popular)…

      Estimada Monique, não vamos transformar isso aqui em uma particularização do diálogo. Isso fere o princípio democrático, não acha? Outros tantos internautas precisarão de espaço para expressar-se. Sendo assim, possamos silenciar-nos então, a fim de nos enriquecer na observância dos demais argumentos.

      Por falar em tempo, o meu esvaiu-se…hum. Amanhã cedo preciso ir lutar para garantir o meu “ganha-pão”. Sabe como é, né? Épara tentar modificar aquele número citado por você dos que “representam 3,5% dos cargos de chefia em nosso país” . Rsrs.

      Ei, eu nem almejo tanto sabe? Dinheiro DEMAIS no bolso acaba sendo um problemão muitas vezes… Por outro lado, como não “lutaram” no passado para me tornar uma herdeira milionária ou coisa do tipo, tenho que “ralar” para fazer do meu presente o melhor possível. Se eu lamento? Pelo contrário. Isso apenas me enobrece. Passe bem! Abraços!

      E VIVA O POVO BRASILEIRO.
      ÉTA MISTURA BONITA ARRETADA!

    • Gleicests

      Alguns afrodescendentes tem vergonha do período escravidão, eles apagam isso, a maior parte, aliás…

    • Gleicests

      Oh god, do que está falando minha filha? Bruxos? Pesquise sobre as religiões, isso foi uma falta de respeito com todos os umbandistas que não fazem mal a ninguém. E uma pena para os bruxos, alquimistas, judeus, e pessoas que sofreram por suas crenças PEsquise o que eram os bruxos também pra agregar a cultura que tu acha que tem e é brasileira mas está em défcite, vai fazer bem…
      Quer dizer que é errado ter cultura negra africana se vivem afrodescentes aqui? Por que minha querida? Ésó assimilar o óbvio… se temos heranças portuguesas, italianas, espanholas, japonesas, alemãs, indígenas e metade da população negra, o raio que for, teremos influencias africanas.
      Ainda falou mal da Bahia… Bahia meu bem, salvador, primeira capital. Nordeste, onde a economia começou, e começou com mão de obra negra.
      A África? Outra triste visão limitada. A África é rica, meu bem, mas ainda explorada. Tem ideia do potencial mineral que aquela terra possuiu? Eles não são amaldiçoados, eles ainda são explorados, tudo sai de lá por um preço ridículo, isso, quando o continente lucra.
      Lá vivem humanos, como em qualquer outro continente. Humanos devem se preocupar com qualquer vida. Se você não se importa, está limitando seu mundo. O que acontece no mundo, muda o Brasil também.

  • Indignado com este texto idiota!

    Estou completamente indignado com este texto idiota. O racismo existe sim e trezentos anos de escravidão legalizada contra os negros no Brasil é uma chaga aberta na nossa história que nada nunca vai apagar; Nem a tentativa de “branquização” da raça, com a importação da mão-de-obra européia, na promulgação da Lei Aurea, nem as atuais cotas ou pseudo-leis contra o racismo, pois ele está ainda sangrando em cada pele negra que recebe metade do salario recebido pela branca na mesma função de trabalho, nas favelas, na qualidade da educação, enfim…A exemplo das vítimas do nazismo, os descentes de negros no Brasil devemos sim nos unir e lutar pelos já mencionados trezentos anos de trabalho escravo que sentimos na carne e o começo, a pretexto, deveria ser abrir um processo contra este site por esse texto infame.

  • http://annakaroliny17@hotmail.com Karoliny

    Gostei muito do texto, parabéns.

    • JESSIALIMA

      Como você diz GOSTOU MESMO DESSE TEXTO MEU AMOR ? VOCÉFALA ISSO PORQUE VOCÉÉBRANCO. NUNCA PASSOU POR ISSO NE?NUNCA TEVE VONTADE DE CONHECER PARA DEPOIS SE COLOCAR NO LUGAR DE QUEM SOFRE PRECONCEITO CONSTANTEMENTE.

      RACISMO EXISTE MEU AMOR, ISSO ÉFATO

      INFELISMENTE EXISTE, SÓ VAI DEIXAR DE EXISTIR QUANDO PESSOAS IGUAIS A VOCÊ, COMEÇAR A CONHECER.
      ÉFÁCIL FALAR.
      ESTOU MUITO DECEPCIONADA NO QUE ACABEI DE LER, MEU AMOR NÃO VAI ESQUECENDO DE QUE VOCÉÉBRASILEIRO,
      BRASILEIRO. MISTURAS SOCIAIS, CONHEÉE ?? DE COR RAÉÉ??

      HA MAIORIA DA POPULAÇÃO BRASILEIRA ÉCOMPOSTA POR INDIOS, NEGROS E UMA RAÉÉDE BRANCOS NOJENTAS.

      ESTOU ME EQUIVOCANDO,MELHOR PARAR POR AQUI.

  • Edson Luis

    Indignado com o texto! Éassim quando se trata de negro é sempre sentido pejorativo, temos que resgatar a historia doe em quem doer é um fato que vem sangrando até hoje nas veias dos ZUMBIRES do palmares POR ISSO hoje só nos resta lutar, lutar e lutar por melhor dia de vida.

  • biatriz

    adorei vocês estão de parabens.

  • vitoria

    amei; voces estao super iper de parabens!!!

  • http://tayaneoliveiraleal tayane

    adorei que massa estao de parabens!

  • yanca

    não acredito que estão querendo dizer que o preconceito não eziste
    é claro que eziste sim
    e é muitocomun nos dias de hoje
    vcs é quem não quer abrir os ólhos pro mundo e ver que o racismo eziste sim e que as vitimas são quem nunca esquece disso aposto que vcs devem ser brancos pra estar dizendo uma coisa dessas ham eu acredito que ezista sim e ainda mais quero combater isso de qualquer maneira pois os direitos humanos são iguais e ninguem deve ser racista pois os brancos numca forão melhor que os negros e numca serão…

  • Reinhamiranda

    Parabéns!!!

  • Natti Marinho

    Tu ée muito fooda ! *—*

  • Marcia Reginacco

    Vivemos em um pais extremamente racista, isso infelizmente faz parte da cultura nacional. Eu vejo esses discursos de que o governo esta nos passando recibo de incapacidade como um discurso racista, o racismo hoje é camuflado com discursos em defesa da capacidade intelectual dos negros “os negros são tão capazes quanto um branco” sabemos disso, mas o fato é que há sim discriminação contra brancos com tais leis, e é isso que incomoda. Um negro ser descriminado é natural mas preconceito com branco, isso é intolerável. Uma amiga um dia me disse que o negro tem preconceito contra o próprio negro, porque uma colega dela de trabalho, que é negra disse que não gostava , que não se atraia por homens negros, e sim por brancos. Eu pergunto onde esta o auto-racismo? Se é comum tanto homens como mulheres de várias etnias dizerem que gostam e se atraem por etnias diferentes, e tais declarações são vistas com naturalidade, como se esse fosse um direito não reservado ao negro, o direito de escolha. A diferença do racismo de hoje com relação ao de séculos atrás é que hoje racismo é crime, e muitas vezes racistas se valem de sublimações, de não denegrir mas também não atribuir nenhum valor e nenhuma qualidade ao negro. Eu não estou defendendo a discriminação contra brancos, mas o preconceito no Brasil é fato, creio que a melhor solução esta no tratamento igualitário,e em uma educação pública de qualidade a todos brancos e negros. Mas enquanto isso não acontece, reflitam, muitas vezes o preconceito é inconsciente;
    Eu não entendo porque o dia da consciência negra é tão criticado, e ridicularizado, brasileiro adora um feriado embora esse seja facultativo, o que esta implícito em tanta indignação? Na data em que se comemora o dia da consciência negra, fio a data em que mataram Zumbi dos Palmares, embora ignorem ele foi um herói que teve sobre seu comando homens , mulheres e até mesmo brancos abolicionistas, e ele lutava por uma causa nobre, Humana-mente necessária e legítima.
    Eu nunca vi um negro ,ou grupos de negros criticar , ou diminuir heróis nacionais como Tiradentes que também foi um mártire, e isso não acontece porque não queremos tirar, diminuir e questionar direitos de ninguém, o que nos é garantindo por forma de leis hoje é nada mais do que uma reparação social.Um negro precisa ser muito idiota para não aproveitar a brecha aberta através do programa de cotas, e optar por ficar esperando o que talvez demore mais alguns séculos para acontecer, se acontecer, o respeito ao ser humano negro. As condições sociais em que os negros vivem hoje, é herança e reflexo do tratamento desumano que nossos antepassados foram submetidos, ganharam a liberdade e foram expulsos por seus senhores e se não queriam morrer de fome tinham que trocar seu trabalho por comida, sem nenhuma perspectiva de um futuro digno e de prosperidade, e viviam nas periferias dos povoados, mendigando .

  • Lineparis

    Olha, depois de ler o texto, fiqui em dúvida: Você é o não ocntra o racismo?. Porque do jeito que você escreveu é como se os negros estiverem acusando todo mundo de descriminarem eles. Cara, pensa melhor antes de escrever algo que não tem absoluta certeza que está certa.
    Você tem a sua opinião, e eu a minha.
    Mas, cara…tá parecendo que tu é racista de acordo ocm esse texto

    • JESSICALIMA

      ESTÁ PARECENDO NÃO MEU AMOR, ELE É

  • RENATO CLONE

    SOU NEGRO E ISTO ACONTECEU COMIGO ONTEM POR ISSO ENTRI AQUI

    EU ESTAVA NO AEROPORTO DE FOZ IGUAÇU PASSANDO MINHA BAGAGEM NO RAIO X QUANDO UM POLICIAL FEDERAL ME CHAMOU A ATENÇÃO ASSIM ( EI VC CADE SUA BAGAGEM? POIS EU SÓ ESTAVA COM UMA MOCHILA BEM COMO OUTRAS PESSOAS Q ALI ESTAVAM,
    EU RESPONDI: ESTA AQUI
    MAS O POLICIAL NAO LEVANTOU UM MINUTO DA CADEIRA E CONTINUOU FAZENDO PERGUNTAS DE ONDE EU ERA, A QUANTOS DIAS ESTAVA EM FOZ E SE ESTAVA SOZINHO, FOI QUANDO ELE VIU MEU AMIGO QUE ESTAVA JUNTO COMIGO MAIS ATRAZ DERREPENTE ELE PERGUNTOU VCS ESTAO JUNTOS EU DISSE SIM E ELE FALOU TUDO BEM ENTAO.
    DETALHE QUANDO MEU AMIGO QUE ÉBRANCO CHEGOU E EU PEGUEI A BOLSA DELE QUE ESTAVA NA ESTEIRA O POLICIAL NAO FEZ NENHUMA PERGUNTA PARA ELE E TERMINOU ALI A ENTREVISTA, O ESTRANHO ÉQUE NA FILA TINHA UM GRUPO DE MUSICOS NA MINHA FRENTE E MUITAS OUTRAS PESSOAS TODAS BRANCAS E MEU AMIGO ME FALOU: VC PERCEBEU QUE SÓ TINHA VC DE NEGRO NA FILA E O POLICIAL SÓ EMPLICOU COM VC.

    DAI EU PERGUNTO SERA QUE O RACISMO NO BRASIL NÃO EXISTE MESMO?

    • Rayanne

      nurss,qem dizer qi racismo nau exite no Brasil hoje,estara meentindo

  • Asdf

    E Viva ao inventor disso tudo: lula moleusco mentiroso turista da silva.

  • estrela

    achei isso super bom, principalmente para um trabalho.
    Deveriam divulgar muito isso!

    • JESSICALIMA

      Como você diz “DÁ ONDE ESSE TEXTO ÉBOM ” ? VOCÉFALA ISSO PORQUE VOCÉÉBRANCO. NUNCA PASSOU POR ISSO NE?NUNCA TEVE VONTADE DE CONHECER PARA DEPOIS SE COLOCAR NO LUGAR DE QUEM SOFRE PRECONCEITO CONSTANTEMENTE.

      RACISMO EXISTE MEU AMOR, ISSO ÉFATO

      INFELISMENTE EXISTE, SÓ VAI DEIXAR DE EXISTIR QUANDO PESSOAS IGUAIS A VOCÊ, COMEÇAR A CONHECER.
      ÉFÁCIL FALAR.
      ESTOU MUITO DECEPCIONADA NO QUE ACABEI DE LER, MEU AMOR NÃO VAI ESQUECENDO DE QUE VOCÉÉBRASILEIRO,
      BRASILEIRO. MISTURAS SOCIAIS, CONHEÉE ?? DE COR RAÉÉ??

      HA MAIORIA DA POPULAÇÃO BRASILEIRA ÉCOMPOSTA POR INDIOS, NEGROS E UMA RAÉÉDE BRANCOS NOJENTAS.

      ESTOU ME EQUIVOCANDO,MELHOR PARAR POR AQUI.

  • estrela

    Ter racismo é horrivel!
    Pra mim é como se fosse uma doença!

  • WANDERSON719

    AMIGO,DESCULPAS TÁ MAS AINDA O RACISMO ÉIMPERATIVO,SOU NEGRO NÃO ESTOU SENTIMENTALIZANDO A MINHA COR,MAS AINDA Á PRECONCEITOS QUE PRECISAM SER QUEBRADOS.
    CONSEGUIRMOS DERRUBA UMA BARREIRA ENORME NÃO ÉVERDADE.
    HOJE JOVEM NEGRO PODEM IR A VARIOS LUGARES,HOMENS E MULHERES BRANCAS ESTÃO SE RELACIONANDO COM NEGROS ÉPOUCOS MAS JUNTO VENCEREMOS ISSO MAS OBRIGADO(A) PELA MENSAGEM.BOM DIA .ANDERSON

  • Walconi

    -O Estado brasileiro institucionalizou privilégios para os colonizadores e imigrantes. Com estes privilégios eles integraram-se, trabalham e prosperaram no Brasil. Os netos ou bisnetos dos colonizadores e imigrantes herdaram, além do patrimônio material e cultural , a estrutura familiar, a preferência no mercado de trabalho, e etc. Para os afro-brasileiros o estado brasileiro institucionalizou o holocausto. Os afrodescendentes atuais, herdaram, a miséria; a desestrutura familiar, a rejeição, o pré-conceito, a desconfiança, a discriminação econômica e o racismo no meio acadêmico e no mercado de trabalho, … Então, se a herança dos eurobrasileiros é fruto de privilégios, proporcionados pelo Estado brasileiro e a herança dos atuais afro-brasileiros é fruto de um holocausto, também proporcionado pelo Estado brasileiro. Os atuais eurobrasileiros desfrutam do prestígio, conseguido pelas glórias dos seus pioneiros. Enquanto que os atuais afro-brasileiros convivem com o dano moral, do holocausto vivido de seus antepassados.

    Então, seqüestrou-se, estrupou-se e matou-se alguém. Como a vítima já está morta, o autor está livre de qualquer responsabilização. Buscar a responsabilização e a devida indenização não é racismo, é justiça.

    Então o que ficou?
    os herdeiros das vitimas do holocausto,
    o autor da ação,
    e os efeitos da ação. Enquanto existir o autor da ação, e perdurarem os efeitos de sua ação sobre vítimas, mesmo que indiretas, e que estão social e economicamente sequeladas, ainda cabe alguma forma de reparação, ou pelo menos, alguma providência para atenuar os efeitos danosos daquela ação. Estas providências podem ser em forma políticas públicas protetivas especificas para viabilizar a capacitação, o acesso ao trabalho, e á justa progressão funcional, quando for o caso.
    Por tanto, a cota não é favorecer o mais burro. A cota é um espaço institucionalizado, para garantir uma possibilidade de capacitação (quem não tem nem emprego, não tem como pagar um curso profissionalizante), de trabalho (sem indicação, sem capacitação, sem experiência, é difícil.), de alguma estabilidade funcional (para ficar um bom tempo num emprego, tem de superar a desconfiança e a intolerância), de progressão funcional (é difícil um afro ser promovido, por isto acaba ganhando menos, mesmo sendo competente), para os mais dedicados e competentes.

  • Walconi

    POLITICAS PÚBLICAS PROTETIVAS PODEM ANULAR, EM GRANDE PARTE, OS EFEITOS DO RACISMO E DISCRIMINAÇÕES EM GERAL
    Mês passado vi no jornal a manchete do caso Tairone Silva. Segundo as notícias é um caso de inveja, covardia, más também de racismo. Outro dia vi num programa de TV, um deputado dizendo que considera promiscuidade o casamento entre pessoas brancas e negras, e que não viajaria num avião pilotado por um cotista (negro), e nem aceitaria ser operado por um médico cotista. Temos divulgados aí fortes indícios de racismo, más, geralmente, a grande maioria destes casos não aparece na imprensa. Já está claro que as ações punitivas contra o racismo não estão resolvendo, é preciso, então, anular os efeitos do racismo e outros tipos de discriminações. Por isto resolvi escrever este artigo, sobre a criação de políticas públicas protetivas no Brasil, para todos os segmentos socialmente prejudicados por racismo e qualquer outra forma de discriminação. Vale ressaltar que o grande diferencial do Brasil é justamente esta mistura de origens e talentos. Temos aqui ótimas pessoas e ótimos talentos, de diferentes e multiplas origens. Em termos de pessoas, raça só existe uma, a “Raça Humana”. Criando-se condições, para que todas as pessoas, de todos os segmentos sociais, que tiverem, boa vontade e dedicação, poderem se capacitar, trabalhar e prosperar, teremos um país muito melhor.

    (Cota Racial é o mesmo que Cota Social pelo critério Racial).

    Cota é uma política pública protetiva que define um espaço social e econômico, protegido por lei para determinado segmento social, e pode ser em forma de vagas na formação (básica e profissional) e no mercado de trabalho (na inserção e progressão funcional). Sendo que o espaço protegido pelas cotas, criaram oportunidades, que certamente serão melhor aproveitadas, pelas pessoas mais dedicadas, mais qualificadas e melhor classificadas de cada segmento. Portanto, as cotas não eliminam o mérito.

    Sem as cotas, tratam-se igualmente todos os segmentos sociais, segmentos em situação privilegiada, segmentos com problemas abrangentes e segmentos com problemas específicos, como se todos estivessem na mesma situação. Com as cotas, protege-se espaço social e econômico, para os segmentos em situação desfavorável, e especialmente, para segmentos afetados por problemas específicos, como o racismo, por exemplo.

    As cotas são mecanismos através dos quais podemos descobrir, desenvolver e inserir talentos, de todos os segmentos, em todas as atividades, em todos os níveis da sociedade. O Estatuto da Igualdade Racial (EIR), e a Lei das Cotas (LC), por exemplo, são mecanismos direcionados ao segmento dos afrodescendentes ( 85 milhões de brasileiros), que visam “especialmente” neutralizar a histórica e grave questão de preconceito cordial e discriminação racial, que levam, inclusive, á defasagem econômica.

    A questão racial e a questão econômica, embora relacionadas, são questões diferentes, e que exigem soluções diferentes. Em conjunto estas questões causam, especificamente, ao segmento dos afrodescendentes, enorme desigualdade social.

    A lei contra o racismo não funciona, pois certos segmentos, não apóiam “mecanismos punitivos eficientes” que poderiam penalizar drasticamente alguns dos seus.

    O racismo leva á exclusão social. A discriminação econômica levam á estagnação. Os afrodescendentes, na história do Brasil, juntamente com os índios, se caracterizam pela mais grave exploração, estagnação e exclusão, social e econômica.

    Todos os segmentos historicamente prejudicados, devem ser acolhidos por mecanismos de inclusão ou promoção social, também, de acordo com as suas necessidades especificas.

    Á várias gerações, o sistema de cotas esta sendo utilizado, testado e comprovado em vários paises, como Índia, Canadá, China, Nova Zelândia, Malásia, Macedônia, EUA. Através do qual viabilizaram-se oportunidades sociais para segmentos marginalizados. Até no Brasil vários segmentos, que prosperaram em nossa sociedade, foram inseridos através de cotas. Por exemplo, um italiano que chegasse como imigrante no Brasil, depois de trabalhar a terra durante sete anos, tinha direito a ela, enquanto um afro descendente não a conseguiria nunca.

    O EIR e a LC representam uma proposta concreta, testada, comprovada, lúcida, viável e aceita por pessoas “esclarecidas na questão”, intelectualmente preparadas e inspiradas por valores de justiça social, comprometidos em criar oportunidades concretas para todos, considerando as necessidades especificas de cada segmento. O EIR e a LC são mecanismos específicos para o segmento dos afrodescendentes e não impede a implantação de mecanismos semelhantes para outros segmentos socialmente prejudicados, e também não impede a implantação de mecanismos abrangentes de inserção e promoção social, que satisfação necessidades gerais, como por exemplo: Trabalho social transitório visando garantir geração de renda para os desempregados; diminuição de impostos sobre os principais produtos de consumo das classes baixa e média baixa, visando diminuir o custo de vida; bolça-família; melhoria nos ensinos fundamental e médio públicos; bolsas de estudos em cursos profissionalizantes, pré-vestibulares, universitários e de pós-graduação, para alunos de baixa renda; e etc. O importante é estabelecer por lei, e viabilizar na prática, condições para que todos os segmentos possam crescer, capacitando-se á contribuir e participar com sucesso na sociedade e na economia do país.

    Portanto:

    Pelo fato de no mínimo 50% da população brasileira ser afrodescendente, e o mercado de trabalho absorver apenas 2% ou 3% deste segmento.

    Pelas cotas de terras e oportunidades recebidas por portugueses (Capitanias Hereditárias,…).

    Pelas cotas de terras e incentivos recebidos pelos italianos e alemães imigrantes.

    Pelas cotas de vagas em universidades Federais, para filhos de fazendeiros (lei do boi).

    O fato do segmento afrodescendente, desde o inicio da história brasileira, ter sido tratado de forma desumana e posteriormente injusta, caracteriza-o com necessidades especificas, que se arrastam por mais de quinhentos anos. Quinhentos e quatorze (514) anos: foram quatrocentos (400) anos de exploração, desintegração cultural e familiar, seqüestros, tráfico humano, cárcere privado, torturas, mutilações, estupros, genocídios e trabalhos forçados, em suma, um holocausto que ceifou 20 milhões de vidas, até a abolição (1888). Depois seguiu-se a exclusão social e econômica.

    Por tudo isto se consolida a defasagem social da grande maioria dos afrodescendentes.

    Com o EIR e a LC traduzimos a “teórica” igualdade de condições, expressa na constituição, em igualdade de oportunidades “de fato”. Inserindo, realmente, dentro da sociedade brasileira aquele segmento que há cinco séculos trabalha para edificar este país, mas que, ou é simplesmente excluído, ou é, o alvo predileto de toda sorte de mazelas, discriminações, ofensas a direitos e violências, materiais ou subjetivas, que dificultam e até inviabilizam suas possibilidades de prosperidade.

    Através de mecanismos como o Estatuto da Igualdade Racial e da Lei das Cotas temos a possibilidade de avançar, concretamente, na institucionalização da igualdade e da promoção social dos afrodescendentes. Eliminando, na prática, este entrave para um relevante avanço da justiça social e econômica no Brasil.

    Walconi Lucas

    Postado por Walconi Lucas às 20:57

    • Freeza

      Parei de ler no segundo parágrafo, mesma baboseira de branco que se acha no direito de se sentir injustiçado na sociedade atual e de achar que negros se fazem de coitados quando recorrem aos seus direitos, então nem li.

  • Sombra

    Parei de ler no segundo parágrafo, mesma baboseira de branco que se acha
    no direito de se sentir injustiçado na sociedade atual e de achar que
    negros se fazem de coitados quando recorrem aos seus direitos, então nem
    li.

    • http://www.escribacafe.com Christian Gurtner

      Se você não leu o texto o qual está comentando sobre, que valor tem sua opinião sobre o mesmo?

  • http://www.facebook.com/mauro.designer Mauro Marinho

    O texto foi bem escrito, mas como já falaram por ser curto ficou faltando alguns pontos, fiz questão de ler grande parte dos comentários, não todos, mesmo assim quero complementar com algumas palavras o que acho sobre o assunto.

    Essa questão da cota é realmente um barreira criada para separar raças, quando o próprio governo deveria se reciclar, quantas vezes não vemos pessoas sendo julgadas de forma preconceituosa num ambiente judicial onde a própria lei diz que perante ela somos todos iguais, onde na verdade são julgados pela raça ou classe social. Isso é um absurdo.

    outro ponto que eu vejo como preconceito é a questão de vagas de empregos para portadores de deficiência. Onde profissionais são bem qualificados poderiam garantir sua vaga pela sua competência teve que criar leis para que empresas ou concurso reservassem vagas para eles. Algo onde são não houvesse preconceitos ou outros obstáculos eles conseguiriam a vaga sem serem diferenciados.

    • JESSICALIMA

      Como você diz “O texto foi bem escrito”, DÁ ONDE FOI BEM ESCRITO? VOCÉFALA ISSO PORQUE VOCÉÉBRANCO. NUNCA PASSOU POR ISSO NE?NUNCA TEVE VONTADE DE CONHECER PARA DEPOIS SE COLOCAR NO LUGAR DE QUEM SOFRE PRECONCEITO CONSTANTEMENTE.

      RACISMO EXISTE MEU AMOR, ISSO ÉFATO

      INFELISMENTE EXISTE, SÓ VAI DEIXAR DE EXISTIR QUANDO PESSOAS IGUAIS A VOCÊ, COMEÇAR A CONHECER.
      ÉFÁCIL FALAR.
      ESTOU MUITO DECEPCIONADA NO QUE ACABEI DE LER, MEU AMOR NÃO VAI ESQUECENDO DE QUE VOCÉÉBRASILEIRO,
      BRASILEIRO. MISTURAS SOCIAIS, CONHEÉE ?? DE COR RAÉÉ??

      HA MAIORIA DA POPULAÇÃO BRASILEIRA ÉCOMPOSTA POR INDIOS, NEGROS E UMA RAÉÉDE BRANCOS NOJENTAS.

      ESTOU ME EQUIVOCANDO,MELHOR PARAR POR AQUI.

  • kinha

    todo mundo e igual que pena que vivemos num mundo que todo mundo pensa que eh melhor do que o outro,e se julga por si so,galeria o mundo so funciona porque somos unidos e formamos onde vivemos e o que somos hj sera que vale apena mover o mundo e mudar regras por que naum aceitamos nos mesmo como somos,isso começa de dentro de nos mesmo por isso somos criticados por nos mesmo e pelas pessoas ao nosso redor.

  • kinha

    todo mundo e igual que pena que vivemos num mundo que todo mundo pensa que eh melhor do que o outro,e se julga por si so,galeria o mundo so funciona porque somos unidos e formamos onde vivemos e o que somos hj sera que vale apena mover o mundo e mudar regras por que naum aceitamos nos mesmo como somos,isso começa de dentro de nos mesmo por isso somos criticados por nos mesmo e pelas pessoas ao nosso redor.

  • Driferrera

    vale lembrar que a lei 7716, não descrimina se a proteção e tambem a sua sanção é para negros ou brancos , ela é omissa !

  • Tadeu.

    Quanto falso moralismo….Agora a luta do antepassado negro não teve valor ? Agora vocês me dizem que não existe racismo no brasil ? Agora vocês me dizem que o jovem negro, que estudou em escola pública a vida toda, tem a mesma qualidade na educação, do que um jovem branco que estou em escola particular a vida toda ? Agora vocês me dizem que o negro e pobre, morador de periferia, é retratado positivamente pela mídia ? Agora vocês me dizem que a beleza negra é o padrão imposto pela mídia ? Agora vocês me dizem que é comum, vê um apresentador de programa ou protagonista de novela e derivados negro ? ….

    Pois é, vocês somente falam, falar eu também sei. Poderia presumir muita coisa de vocês, somente pelo texto e pelos comentários de apoio, não vou, não é do meu feitio.
    Mas deixo uma pergunta, para a reflexão interior de cada um.

    Vocês por um acaso, já se colocaram, já tentaram se imaginar, no lugar de um jovem negro, e morador de favela ? Provavelmente não, mas tente, seja negro por apenas alguns minutos.
    E assim, talvez, só talvez, você entenderá o que seremos a vida toda!! E com muito orgulho é claro.

    • Jessica_lima

      muito bom

  • Jonhatan_novinho12

    QUEM FOI O IDIOTA QUE DIZ QUE O RACISMO NÃO EXISTE? Nunca li isso na minha vida, estou totalmente revoltada do tamanho da forma de expressar um opinião totalmente ao contrária do que sofremos constantemente.Ésempre assim quando um “sem auto conhecimento” diz o que pensa, NUNCA PASSOU POR ISSO, NÉ?
    O BRASIL E O MUNDO NÃO CRESCE POR CAUSA DE PESSOAS IGUAIS A VOCÊ, VOCÉÃ IMAGINA O QUANTO SOFREMOS O PRECONCEITO PELA NOSSA RAÉÉ.

    MAS AINDA ACREDITO QUE O MUNDO POSSA MUDAR, QUE DEUS PONHA CONHECIMENTO EM SUA VIDA.

    POIS ESTÁ MUITO MAL INFORMADO:

    RACISMO EXISTE, ISSO ÉFATO…

  • http://pulse.yahoo.com/_DCMQCV24NP3QCNTVTQAPOFE3H4 eduardo p

    Olá Christian,

    Eu acho que para se iniciar um post com a afirmação “O racismo de antes não existe”, só pode significar que você passeia por uma dessas trilhas:
    -a trilha da coragem: você teve peito em gerar esta polêmica e desafiar quem pensa exatamente o contrário que você
    -a trilha da ingenuidade: você não vivenciou isso e portanto, emite uma opinão baseada em suas percepções, ou em fontes de informações tão fragmentadas por aí
    -a trilha da ignorância: pois deveria ter formulado esta colocação de uma outra maneira do tipo “a intensidade do racismo do passado não existe mais”, sei lá, alguma coisa do tipo.

    Li seus comentários devo admitir que gostei de alguns pontos. Outros, acho difícil que sejam uma constatação do senso comum de quem é alvo do racismo. Sim, o racismo teve a sua intensidade diminuída. Com os avanços assistidos, principalmente nas últimas 3 décadas, hoje já podemos dizer que brancos e negros competem de igual para igual no mercado de trabalho. Ou seja, que vença o melhor.

    Já na questão das universidades, acho um absurdo essas cotas e olha que sou negro. Para mim e acredite, para a maioria dos negros, o que deveria prevalecer é o princípio do mérito e não esse paternalismo racial.

    Um outro ponto que concordo é que reparações pelo que foi feito no passado, somente servem para fomentar mais racismo.

    Não existe uma evidência clara de que o sentimento do racismo tenha acabado em qualquer população do mundo. Haja visto que somos frequentemente assombrados por “herdeiros” de Hitler, intitulados skinheads que espancam e assassinam pessoas negras ou qualque um que seja diferente deles.

    Acho que faltou um pouco de definição sua quando disse que o racismo acabou. Talvez oque tenha realmente acabado de vez é o racismo institucionalizado. Mas é um mal que ainda perdura na vida privada.

    Uma outra coisa sobre a qual você parece equivocado é sobre a questão das punições sobre quem comete crime de racismo. A lei se aplica a QUALQUER cidadão que se sinta atingido por este mal, e qual incluo, o brancos também.
    Acho que existe um tremendo equívoco de linguagem quando se conecta o termo “racismo” a pessoas negras. Outros grupos étnicos também são vítimas disso. Ou você acha que nisseis, sanseis também não sabem disso?

    De qualquer forma, adorei que tema venha a tona e seja cada vez mais discutido. A discussão e leitura de diversos pontos de vista de um tema como esse, é o primeiro passo em direção ao entendimento.

    Só para concientiza-lo…racismo existe sim:)

    Bom trabalho!

  • http://pulse.yahoo.com/_DCMQCV24NP3QCNTVTQAPOFE3H4 eduardo p

    Olá Christian,

    Eu acho que para se iniciar um post com a afirmação “O racismo de antes não existe”, só pode significar que você passeia por uma dessas trilhas:
    -a trilha da coragem: você teve peito em gerar esta polêmica e desafiar quem pensa exatamente o contrário que você
    -a trilha da ingenuidade: você não vivenciou isso e portanto, emite uma opinão baseada em suas percepções, ou em fontes de informações tão fragmentadas por aí
    -a trilha da ignorância: pois deveria ter formulado esta colocação de uma outra maneira do tipo “a intensidade do racismo do passado não existe mais”, sei lá, alguma coisa do tipo.

    Li seus comentários devo admitir que gostei de alguns pontos. Outros, acho difícil que sejam uma constatação do senso comum de quem é alvo do racismo. Sim, o racismo teve a sua intensidade diminuída. Com os avanços assistidos, principalmente nas últimas 3 décadas, hoje já podemos dizer que brancos e negros competem de igual para igual no mercado de trabalho. Ou seja, que vença o melhor.

    Já na questão das universidades, acho um absurdo essas cotas e olha que sou negro. Para mim e acredite, para a maioria dos negros, o que deveria prevalecer é o princípio do mérito e não esse paternalismo racial.

    Um outro ponto que concordo é que reparações pelo que foi feito no passado, somente servem para fomentar mais racismo.

    Não existe uma evidência clara de que o sentimento do racismo tenha acabado em qualquer população do mundo. Haja visto que somos frequentemente assombrados por “herdeiros” de Hitler, intitulados skinheads que espancam e assassinam pessoas negras ou qualque um que seja diferente deles.

    Acho que faltou um pouco de definição sua quando disse que o racismo acabou. Talvez oque tenha realmente acabado de vez é o racismo institucionalizado. Mas é um mal que ainda perdura na vida privada.

    Uma outra coisa sobre a qual você parece equivocado é sobre a questão das punições sobre quem comete crime de racismo. A lei se aplica a QUALQUER cidadão que se sinta atingido por este mal, e qual incluo, o brancos também.
    Acho que existe um tremendo equívoco de linguagem quando se conecta o termo “racismo” a pessoas negras. Outros grupos étnicos também são vítimas disso. Ou você acha que nisseis, sanseis também não sabem disso?

    De qualquer forma, adorei que tema venha a tona e seja cada vez mais discutido. A discussão e leitura de diversos pontos de vista de um tema como esse, é o primeiro passo em direção ao entendimento.

    Só para concientiza-lo…racismo existe sim:)

    Bom trabalho!

  • Maria

    PRA QUE TER RACISMO TODOS NOS SOMOS IGUAIS,TIPO SE ALGUEM FIZESSE RACISMO COM VC C GOSTARIA ?

  • berenice marinho

    Quando Deus criou o homem à sua imagem e semelhança, dotou-lhe de tudo que achou por bem e para a sua segurança, como Ele é Deus coloriu sua pele das diversas cores que Ele mesmo criou, cuidou dele no jardim sem preconceitos, apenas com normas.Mas o homem nao quis ser dominado, mas dominar…..e ainda hoje procura sair do labirinto em que se meteu….porem Deus continua querendo ajuda-lo a achar a saida, mas ele nao quer…………

  • Hilvatos

    Que ninguém se iluda: Racismo tb é defeito de negro neste país. O problema está no fato de, qdo tratamos eles como de igual p/ igual, c/ educação, alguns se acham no direito que “criar asinhas” p/ cima de nós. Esta classe de pessoas é muito responsável por essa onda de discriminação, porque eles dão motivo p/ pouco caso! Eles não gostam de chamados de atenção, nem qdo agem errado.

  • Hilvatos

    Depois não querem que um americano vire a cara; um argentino chame de “macaquito”; um alemão olhe torto… é só parar c/ essas macaquiçes! Se houvesse um planeta de macacos, isso seria chamado de “humanices”, e se houvesse um planeta de felinos, essa atitude seria de “cachrrices”, e por aí vai…

    • Gleicests

      Isso é um algum outro animal equino escrevendo?

  • Rrrrrr

    bom , eu nao sou racista mas a maioria dos ladroes que se ve na tv são negros e tudo mais eles demonstram essas coisas depois nao querem ouvir , duvido que se qualquer um desses ai que comentaram acima visem um negro passando na sua direçao nao ficaria com medo se ser assaltado .

  • Junior Oliveira Costa

    nao gosto de preto, tudo é culpa deles, quando é roubado algo, foi preto, alguem foi morto,preto que mato, so racista!

  • Mylly

    rasismo eh burrice

  • Mylly

    gusti..

  • Camille

    mto bom adorei,so fassam uma correção nao é esquerdista e direitista é canhoto e destro mas o texto esta mto bom!

  • Seya1970

    Como se não bastasse, até filho de negro faz cagada…

  • Contatos

    BOM DIA. AGREDITO QUE TODOS OS OUTROS IMIGRANTES QUE PISSARAM NESTE PAIS DE ALGUMA FORMA FORAM BENEFICIADO DE TAL FORMA, O ESCRAVO “AFRICANDO”, TRABALHOU E O QUE ELES GANHARAM; DESPRESO, UMA NOVELA GLOBAL DESCREVEU O TAL “VIDA NOSTRA” RELATA QUE QUANDO OS SENHORES ESTAVAM EM DIFICULDADES ELES PAGARAM EM TERRAS OS IMIGRANTE ITALIANOS, E OS AFRICANOS ONDE ELES ESTAVA NESSA HORA? ESTAVA TALVES NEM ENGRACHANDO SAPATO ESTAVA. TALVES COMO SEMPRE SENDO HUMILHADO POR AI.

  • Gleicests

    ‘O racismo de antes não existe. Que isso fique bem
    claro antes de começar esse artigo. O que chamamos de racismo hoje é um
    fantasma do passado, ainda – ressalto – herdado da época em que se
    chamavam negros de inferiores – e que ganha mais força em grupos com
    complexo de inferioridade que radicalizam uma vingança, ou até um acerto
    de contas, pelos ataques que eles jamais sofreram – salve os grupos e
    instituições de preservação cultural.’

    A cultura dos negros foi recriminada. Danças, religiões, e língua. Os negros não trazem nomes africanos, eram então chamados de Santos, e Jesus.
    Ainda bem que o racismo de hoje não existe, só um caso de skinhead ou outro por mês, nada relevante.

    ‘”Ah” – dizem hoje – “Precisamos pagar os negros pelo que fizemos a
    eles no passado”. Os negros que sofreram no passado com a escravidão não
    estão mais vivos, e pagar seus decendentes é uma forma de reviver o
    racismo.

    Criou-se, então, uma certa sensibilidade hipócrita quanto à cor da
    pele. Um negro chamar um branco pejorativamente de “leite azedo” não tem
    problema. Um branco chamar um negro de “preto” é crime inafiançável.
    Isso nos leva à racista conclusão de que ser branco, ser “leite azedo” é
    bom, e ser “preto” é ruim. Porque, então, existe essa lei?’

    Art. 1º
    Serão punidos, na forma desta Lei, os crimes resultantes de
    discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou
    procedência nacional. (Redação dada pela Lei n¬∫ 9.459, de 15/05/97)
    A lei não vale exclusivamente para negros, e sim para qualquer raça, etinia, religião, e nacionalidade.

    ‘Muitas universidades foram obrigadas a criar cotas para negros. Dessa
    forma, um branco com nota 80 é reprovado no vestibular, enquanto um
    negro com nota 50 passa. E novamente somos levados a crer que o negro é
    pior, é mais burro, e, por isso, precisa dessas regalias. Então porque
    fizeram esse sistema de cotas?

    A resposta para as duas perguntas acima é: “Para reviver o racismo”.
    Criando leis diferentes para diferentes grupos, você os separa, cria um
    muro entre eles, os definindo como “diferentes”. O racismo que existe
    hoje vem da tentativa do governo de mostrar que negros e brancos são
    raças diferentes.’

    O preconceito contra os estudantes cotistas vem de pessoas que se sentem prejudicadas quando lhe tiram a vaga, mas não enxergam de quem todas as oportunidades foram retiradas primeiro. Há estatísticas de que o estudante cotista seja menos capaz e aprender passsando pela nota de corte? Discutir as cotas é certo, depreciar o estudante cotista é estupidez.

    ‘Todos se tornam iguais quando são tratados como iguais.

    Mas num país cheio de leis diferentes para diferentes grupos, desde
    étnicos até sociais, é querer demais que essas pseudo-diferenças sejam
    extintas.’

    Pergunte a si mesmo porque as leis democráticas não funcionam, se a sociedade a cumpre, se o governo cumpre…
    ‘Mas, o que mais me admira, é que são formados “grupos de negros” e
    esses tratam-se como diferentes, apóiam o sistema de cotas e, são tão
    radicais, que podem chegar ao ponto de dizer racismo o simples fato de
    um branco brigar com um negro na rua por causa de mulher.’
    Não, eles não dizem. Primeira vez que leio isso na vida.

    ‘Algumas pessoas parecem querer que o racismo continue, tanto negros
    quanto brancos, para assim continuarem a lutar para mostrar qual “raça” é
    melhor. E isso se aplica também a ricos X pobres, esquerdistas X
    direitistas, e por aí vai… O racismo que existe hoje, não vem do antigo
    conceito “científico” de raça pior ou melhor, e sim do que nos é
    ensinado, do que nos é mostrado!’

    Eu concordo plenamente. Não há razãos científicas no racismo. Ele é ensinado, na escola, em casa… Afinal, como as crianças de 20 anos atrás inventavam apelidinhos pejorativos antes das cotas? O que reforçava a ideia? Complexo.

    ‘As pessoas parecem gostar de criar essas falsas diferenças.

    Isso me faz pensar que a mentalidade humana anda recuando um pouco. A
    brasileira então, nem se fala, parou no tempo de Xica da Silva.’

    Claro que gostam, negros gostam tanto de ser encarados por seguranças quando entram em algum lugar, eles amam atenção. Mas parou no tempo da Xica da Silva, 1888. Luther King prostestando pelo direito de sentar junto com brancos nos anos 60 era insanidade, ele nem tinha razão, mais um ponto. 40 anos atrás, devem todos ter morrido a essa hora.

    ‘Há
    falta de perspectiva, de um objetivo maior, de um sentido para a vida.’

    Concluindo com chave de ouro… Necessita perguntar quem não tem perspectiva de vida nessa opinião? Se reagem eles são radicais, e se não fazem nada não tem perspectiva.

    Há um documentário bem legal, se chama “Olhos Azuis” Documentário, está no youtube, esse texto foi um pouco radical também, não há só um ponto.
    Eu preferiria as cotas sociais as raciais, elas iriam atingir todos os grupos que precisam, mas não subjulgo nenhum cotista.

  • Zil

    penso que o racismo é hoje o que sempre foi só que como dizemos que evoluimos,muitos tem vergonha de declarar-se racista o que aliás é isso que penso do racismo uma VERGONHA.esse depoimento é de alguem que não é preta ou branca e sim de uma cidadã digna com defeitos e qualidades,que luta e perde mais também conquista enfim alguem capaz de amar e odiar,que ama a vida e respeita os seres que nela existem.ISSO ÉSER HUMANO.Se você se enquadra então viva e faça a diferença sendo você, e independente de cor raça ou credo você será lembrado, amado e respeitado sempre

  • elisandra

    concordo plenamente ! isso se da por motivo de falta de respeito para com o seu proximo , as pessoas so olham para o seu umbigo e se esquecem do principal q è o amor ao proximo nisso temos muitas indgnaçao por parte dos q se dizem poderosos , e acham q tem poder de ofender um ao outro.

  • Kelly

    acho que todo mundo tem um lado racista,infelizmente mas isso claro que é errado as vezes somos racistas e nem sabemos que estamos sendo racistas…’

  • http://www.facebook.com/profile.php?id=100000039816162 Nícolas Cabaneco

    O amigo vc se esqueçeu de uma coisa simples que se resume em uma pergunta que eu vou te fazer:
    O que a marca da escravidão deixou no brasil?
    pense nessa pergunta

  • Yngrid

    Isso é uma merda!! E ainda chama de artigo..

  • priscila nunes

    Olá,Sou negra e aconteceu recentemente um fato comigo, no começo deste mês, fui comprar uma roupa no shopping, entrei em uma loja e comecei a olhar as roupas nas gôndulas; enquanto isso a vendedora ficou em pé próximo, ao caixa me observando, depois de alguns min. que eu estava ali ela veio até mim e me apontou uma banca cheia de peças, e me disse da seguinte forma: – Essas aqui são as da promoção!
    Imediatamente perguntei: Por um acaso eu perguntei os valores a você? Você deveria me perguntar se eu procuro algo especifico, e não me apontar preços, mas muito obrigada pela sua atenção.
    Mesmo assim continuei na loja, separei varias peças para provar, quando entrou uma moça branca cabelos castanhos e o atendimento da mesma vendedora, foi completamente diferente.
    A vendedora agiu da seguinte forma: Boa tarde, fique a vontade se precisar de ajuda pode me chamar.
    Imediatamente larguei tudo o que havia separado e sai da loja, para nunca mais voltar!
    Agora eu lhe pergunto, racismo não existe?
    Como consumidora, fiquei arrasada mas o que mais dói é saber que pessoas ainda nos julgam pela cor sim ….

  • hugo brandão

    hj em dia exste sim…. um negro hj em dia tem até um limite pra chegar em um cargo de uma empresa… ou em ouro lugar…… nas empresas vc só veem brancos como diretores , gerentes…..dificil ver um negro…..racismo sempre teve… porque o negro teve um passado sombrio e cruel… o nosso pais é o pais mais racista do mundo……..

  • Hilvatos

    Os “Piracicabestas” devem gostar do tema… aquele povo não sabe nem conversar, imagine fazer amizade c/ gente da pele queimada de Sol!

  • Cleber

    Muito bom esse post…

    Eu acho que essa coisa de racismo é uma estupidez tão grande, fico muito chateado quando um negro se faz de coitado isso me deixa magoado.
    Essas coisas de cota disso cota daquilo, pelo amor de Deus. Dá uma educação descente para o povo, investi realmente nas pessoas não com cartãozinho de merda bolsa família, auxilio cachaça sei la.
    Tudo começa pela educação ai vai pra frente……

    Abraço pessoal.

  • LUIZAP

    SE FAZER DISTINÇÃO ENTRE RAÇAS, ETNIAS, GRUPOS É RACISMO, E RACISMO É CRIME, POR QUE NÃO ELABORARAM AINDA UMA LEI PUNINDO QUEM INFERIORIZA AS LOIRAS? PARA UM ADULTO NÃO É FÁCIL TER QUE FICAR LIDANDO COM PESSOAS ANALISANDO A TUA COMPETÊNCIA, CAPACIDADE PELA SIMPLES COR DE CABELO, IMAGINE UMA CRIANÇA QUE, INFELIZMENTE HOJE EM DIA, NASCE COM O CABELO LOIRO? DESDE PEQUENO VOCÊ É FADADO A SER COLOCADO NO GRUPO DOS ‘BURROS’. VOCÊ NASCE PREDESTINADO. ACREDITO QUE SEJA CULTURAL: BRASILEIRO NÃO SUPORTA VIVER SEM FAZER CHACOTA DE ALGUÉM.

  • Tiago Kwski

    Eu de verdade não tenho nada contra judeus nada mesmo mais os negros tem que para de fazer o que fazer tipo bah guria tu prefere sair com um guri de cor de que comigo pelo amor de deus né um guri metido a neymar com cabelo de chapinha mais deslaçado impulsivel de que comigo um branco, alemão de lindos olhos verdes e pele clara pelo amor de deus né aqui no maranhão de onde eu sou não existe racismo por isso tu encontra uma linda holandesa com um filho de de colo negro dai tu te pergunta isso ta certo?
    aqui eu não sei de verdade como a raça branca se sustenta por que os holandeses que colonizaram aqui existem aos montantes ainda mais eu não vejo futuro da nossa raça nesse estado!

  • ORGANIZAÇÃO NEGRA NACIONAL QU

    O Racismo do Flamengo e da Caixa
    Economica Federal contra a mulher negra afro brasileira. O
    Flamengo é o time de futebol que tem a maior torcida do Brasil, o que mais
    se identifica se com a raça negra afro-brasileira, o rubro negro sempre
    teve em seu plantel jogadores que são
    sempre em sua maioria são afrodescendentes.
    O Flamengo também é o time que teve o
    maior número de técnicos afros, assim como seus ídolos, principalmente a festa
    da arquibancada e a forte presença negra junto à todas raças num maravilhoso
    espetáculo que o Mundo inteiro conhece, mas
    lamentavelmente os dirigentes flamenguistas tiveram um comportamento preconceituoso e discriminatório,
    realmente racista. Isto ficou explícito na apresentação do novo
    patrocinador a Caixa Econômica Federal
    com duas belas modelos uma garota loira
    e uma branca, apresentando o uniforme do Flamengo com
    a logomarca da Caixa Econômica. Por que estes acham que só este padrão de beleza
    é o ideal para representar o “Imaginario Brasileiro”? Quando
    exclui cruelmente a mulher negra, parda e
    as afros brasileiras, que segundo o IBGE
    são quase 70% da população
    feminina brasileira do Brasil. Nosso país vai sediar a Copa do Mundo 2014 e Olimpiadas2016, onde comete-se uma gafe
    criminosa, porque no ” Brasil Racismo é Crime” não so contra a mulheres, mas sim contra as
    crianças que são preteridas desprezadas e
    desprestigiadas é o exemplo “uma
    prova cabal deprimente” promovidos
    visivelmente pelos dirigentes do Flamengo, o seu presidente
    Eduardo Bandeira de Mello, o vice-presidente de marketing de Luiz Eduardo
    Baptista e a Caixa Econômica Federal .No dia 13 maio vai
    completar 125 anos da Abolição da Escravatura no Brasil. O país do samba , futebol e Carnaval
    onde os reis são negros, que dão
    destaque especial dos brasileiros para o
    Mundo, infelizmente em nosso país a
    mulher negra é excluida margilizada e até humilhada, com inumeros relatos na midia no mercado de trabalho. O que as restringe, principalmente as jovens,
    recentemente o Flamengo e a Caixa Economica Federal que são patrimonios
    nacionais fizeram e cometeram um Genocídio Étnico, reafirmando o Holocausto
    do povo afro brasileiro e contra fatos não há argumentos, houve um Homicídio
    culposo, mas com efeito de Homicídio doloso,
    porque estiguimatiza o conceito
    de inferioridade e padronização de
    beleza brasileira e gostos antagônicos a comunidade
    negra afro brasileira, esta segregação racial e a Instituição cruel
    perversa da
    elite e sua Vassalagem e não há ressalvas as tiranias da peseuda democracia
    que mandam e desmandam, desrespeitam e ignoram o bom senso e a razão,
    bradam a receita “Não
    Somos Racistas” dizendo “que não existem raças”, mas por que só
    os negros e negras são discriminadas? O Flamengo e a
    Caixa Economica Federal deveriam
    no mínino um pedido de desculpas, por respeito e solidariedade as mulheres
    negras afro brasileiras, que juntos as brancas loiras e amarelas fazem parte
    desta nação Patria amada Brasil! ORGANIZAÇÃO NEGRA NACIONAL QUILOMBO O.N.N.Q. 20/11/1970 quilombonnq@bol.com.br

  • sarah

    q coisa

    • sarah

      isso de racismo não é legal chega de racismo

  • SILE

    Achei P-E-R-F-E-I-T-O seu texto. Tem tudo o que eu penso, porém não sabia como colocar com palavras esse jeito confuso que as pessoas tem de lidar com o racismo.

  • Maria

    Esse Blog é preconceituoso….

  • Higor Santana

    gostei muito do artigo e retrata o que ainda no brasil uma país que se diz democratico ainda existe tipos de coisa que acaba influenciando muito o racismo porque se vissem todos nós sem cores e sem racismo não existiria cotas para negros e nem para estudantes de escolas publicas porque nos paises de primeiro mundo não existem escolas particulares mais sim uma mesma educação para todos e de boa qualidade e isso não acontece no brasil porque os custos ficam mais caros e os politicos não são a favor disso.

  • Nicolae Sofran

    COMO E PORQUE ENTÃO, OS ALEMÃES PAGAM OS DESCENDENTES DE JUDEUS?!

  • “Nega” Aline

    É fácil para um “branco tirar 80″ em muitos casos o mesmo tem uma família com condições financeiras para arcar com um bom colégio e cursinho para o filho em tempo integral, com aulas de reforço e todo o acompanhamento necessário para o desenvolvimento intelectual de uma pessoa, pq a família “dele” teve acesso a educação e pode assim construir sua riqueza desde a época dos negros massacrados nos canaviais e etc do nosso país ….quero ver é o “negro” que tem educação de péssima qualidade na rede pública, que trabalha o dia todo e a noite tem alguns minutos para ler algo, caso tenha dinheiro para comprar apostilas, livros ou acessar a internet, tirar uma nota como essa…meu amigo só quem passa por isso como “eu” sabe que a concorrência é desleal! Entrar na universidade por cota por parecer uma forma de facilitar as coisas…quero ver é a conclusão do curso…

    Olá! Negro
    “Os netos de teus mulatos e de teus cafuzos
    e a quarta e a quinta gerações de teu sangue sofredor
    tentarão apagar a tua cor!
    E as gerações dessas gerações quando apagarem
    a tua tatuagem execranda,
    não apagarão de suas almas, a tua alma, negro!
    Pai-João, Mãe-negra, Fulô, Zumbi, negro-fujão,
    negro cativo, negro rebelde, negro cabinda, negro congo, negro íoruba,
    negro que foste para o algodão nos USA
    para os canaviais do Brasil,
    para o tronco, para o colar de ferro, para a canga de todos os senhores do mundo;
    eu melhor compreenda agora os teus blues
    nessa hora triste da raça branca, negro!
    Olá, Negro! Olá, Negro!
    A raça que te enforca, enforca-se de tédio, negro!”

    Lima. J, Obras completas
    Rio de Janeiro Aguilar, 1958 (fragmento).

    Obs. Perdoem os erros do texto, a pouco tempo decidi mudar a minha vida e sair de traz de um balcão de lanchonete…retomei meus estudos a pouco e ainda não tenho conhecimento suficiente para escrever um texto sem erros de concordância, acentuação e gramática. Só gostaria de deixar registrado a opinião de quem vive na pele a vontade de mudar o rumo da vida por meio dos estudos e ingresso em uma universidade gratuita e de qualidade em nosso país.

Informações e Contato