top of page
  • Foto do escritorChristian Gurtner

Escurralhar

verbo informal - neologismo


1. transitivo direto

repreender em grupo, em massa, de maneira rude, ofensiva, com argumentos válidos, pressionando a pessoa para fora do debate ou do local.


2. esculhambar uma ou mais pessoas de forma coletiva em grupos unidos ou separados, com argumentos válidos.

(ao expor sua opinião num debate virtual ela foi escurralhada e saiu do debate)

 

Essa palavra ainda não existe. Mas deveria existir.


Tudo começou quando eu, mentalmente, observava uma discussão entre dois personagens nos meus pensamentos. Um deles usou essa palavra ao dizer que "ela não precisava ter sido escurralhada". Na hora parei o debate e comecei a deliberar se essa palavra realmente existia, pois, ao mesmo tempo em que me soou tão natural, também ligou-se o alarme aureliano (expressão que tomo a licença de usar em referência ao dicionário Aurélio). Busquei a palavra no Google e.... nada!


Como assim, nada? Se você der um tapa no seu teclado, qualquer que seja a combinação aleatória de letras que sair vai aparecer algum resultado lá. Mas no caso de uma palavra tão aparentemente comum como essa, nada, zero. Foi tão impressionante que fui imediatamente gravar um Hall deliberando sobre isso (o Hall é um podcast espontâneo e sem roteiro com reflexões e curiosidades, como uma conversa tomando café, disponível para os assinantes premium).


Continuei a busca em dicionários, dicionário informal e... nada também.


Nas redes sociais vi algo interessante: um ou outro resultado contendo a palavra. E, pasmem, sendo usada com um significado bem parecido com o que usei mentalmente. Então aí estava a primeira pista que me deixou com duas opções: ou é uma palavra muito parecida com outra, com significado parecido, como "esculhambar" e assim eu e alguns outros nos confundimos; ou é uma palavra usada por algumas pessoas que acabam transmitindo verbalmente para seus familiares formando pequenos grupos que usam a palavra na clandestinidade da língua portuguesa. Algo como um código ou dialeto familiar - toda família tem isso, já viu? Alguns exclusivíssimos da família e outros adaptados por influência regional. Como os exemplos da minha família (e talvez região):

  • "deixa eu acabar de chegar" - quando você chega em casa e ainda não tirou o sapato, guardou as compras etc, ou seja, ainda não relaxou e precisa "acabar de chegar" para isso, ou seja, se sentir relaxado(a) depois de chegar em casa);

  • "pescoçar" - bisbilhotar, ouvir uma conversa de forma indiscreta ou observar uma ação alheia de forma fofoqueira. A palavra vem da ação de esticar ou curvar o pescoço de forma a livrar qualquer obstáculo visual entre o bisbilhoteiro e o observado.

Esses são só dois dos vários exemplos que tenho aqui do meu lado. Você que me lê, provavelmente, deve ter vários outros exemplos usados em sua família (que tal deixar alguns desses exemplos nos comentários desse post?).


Temos um nome para tudo isso:


Neologismo

Um idioma, para sobreviver, é preciso estar sempre aumentando seu vocabulário. Novas palavras estão sempre surgindo e acabam, de uma forma ou de outra, sendo oficializadas na língua. E isso acontece mais comumente do que imaginamos.


No neologismo léxico, palavras completamente novas são criadas, como parece ser o caso do "escurralhar" caso venha, um dia, a se tornar palavra - e acho que deveria (vamos à campanha #escurralhar!). Ah, e palavras importadas de outros idiomas também se enquadram aqui.


Já no neologismo semântico, palavras já existentes ganham novos significados, olha as gírias se mostrando como sementinhas aí.


 

Voltando à minha experiência com essa palavra que, misteriosamente, apareceu num debate mental na minha cabeça, a evidência de influência familiar surgiu depois que minha mãe, assídua ouvinte do Hall, disse que ouvia muito uma parente usar essa palavra. Teria meu cérebro tirado das empoeiradas gavetas um código familiar?


Espero não estar falando bobagens e ser escurralhado nos comentários.




172 visualizações0 comentário
bottom of page