O curioso “Verão da Lata”

Desde 2007 a província canadense de Columbia Britânica, testemunha um acontecimento que, até hoje, é um mistério: pés humanos são encontrados por várias partes do litoral. Todos eles calçados, o que, provavelmente, seja o que os fez boiar até a praia.

O problema é que ninguém sabe de onde vem esses pés e as teorias vão desde tsunamis e naufrágios até a execuções da máfia. Mas o mistério prevalece.

No Brasil aconteceu algo parecido. Muito menos misterioso e macabro, mas com um toque de comédia pastelão.

No ano de 1987 começou a aparecer latas pelas praias brasileiras, principalmente no Rio de Janeiro.

Quando os primeiros surfistas que encontraram algumas dessas latas as abriram, talvez tenham pensado se tratar de um presente dos deuses dos mares: as latas estavam repletas de maconha.

O mistério – e a felicidade dos surfistas – não durou muito. A polícia passou a vistoriar as praias e recolher todas essas latas como evidência de um crime internacional de tráfico de drogas, que teve seu início sessenta e cinco dias antes do outro lado do mundo.

A história começa em Sydnei, quando o navio Solana Star zarpa e navega até Cingapura, onde é abastecido com sua preciosa carga ilegal: 22 toneladas de maconha, que foi divida em latas contendo aproximadamente um quilo e meio em cada.

A rota do navio seria o Pacífico, navegando ao sul da América do Sul e seguir pelo Atlântico, passando próximo a costa brasileira até Miami, onde deixaria a droga e então continuaria para o Panamá, seu destino oficial.

Mas foi justamente na costa brasileira que o Solana Star encontrou o fim de sua viagem. As autoridades brasileiras haviam sido alertadas pela polícia americana, e então colocaram a marinha atrás do navio.

Ao perceber que seriam abordados, os tripulantes do navio traficante começaram a se desfazer das incontáveis latas, jogando-as ao mar e, evitando assim, um flagrante. Em seguida ancoraram no litoral carioca e desembarcaram como se nada tivesse acontecido – e sumiram. A polícia conseguiu prender somente o cozinheiro do Solana Star.

A tripulação pensou que as latas afundariam – e dizem que até cogitaram a ideia de voltar posteriormente para recuperar a droga. No entanto o produto flutuou e se espalhou por boa parte do litoral sudeste do Brasil, alegrando surfistas e outros apreciadores da erva naquele que ficou conhecido como o “verão da lata”.

Das aproximadamente 15.000 latas despejadas pelo Solana Star, a polícia conseguiu recuperar pouco mais de 2.000. Se os surfistas encontraram mais latas que a polícia, isso sim é um mistério.

#Brasil #Drogas #Mistério

3 visualizações0 comentário
  • Instagram
  • YouTube
  • Facebook
  • Twitter

© Copyright 2004 -2020 Escriba Cafe